Servidores em Icó voltam às ruas e fazem protesto por cumprimento de direitos básicos

Na cidade de Icó, na região Centro-Sul do Ceará, milhares de servidores percorreram ruas da cidade no dia 29 de março solicitando direitos básicos que incluem fixação de um calendário de pagamento, índice de reajuste das categorias que recebem acima de um salário mínimo, reajuste do magistério e revogação do famigerado decreto que reduz carga horária de 362 professores.

“Esses nossos direitos são negados pela administração”, disse o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Icó, José Irlênio (Marcelo). “O serviço público em Icó está sucateado e os servidores estão sem condições de trabalho”.

Os servidores também protestaram contra a demora no julgamento de ações ingressadas pelo sindicato, ainda sem julgamento na comarca local. “Infelizmente a Justiça tem atuação morosa e isso faz com que os gestores continuem sem pagar os nossos direitos”. Os servidores gritaram: “Justiça morosa não é justiça”.

Outras reivindicações apresentadas pelo sindicato são as seguintes: Adicionais de insalubridade para as categorias que trabalham em locais ou estão expostas à condições insalubres; adicionais noturno e de periculosidade; isonomia de vencimentos para cargos de atribuições iguais ou semelhantes; cumprimento do Plano de Cargos, Carreira e Salários para todos os servidores; garantir a concessão obrigatória de transporte prevista no parágrafo único do art. 98° da Lei Orgânica Municipal; melhores condições de trabalho; combate ao assédio moral; retroativo dos quinquênios que foram retirados indevidamente; e revogação do decreto que reduz indevidamente a carga horária e salários de 362 professores.

O ato foi pacífico e ordeiro, segundo diretores do sindicato.

Fonte: Diário Centro Sul

DEIXE UM COMENTÁRIO