No Cariri, 1,5 mil servidores municipais vão às ruas em manifestação histórica



Cerca de 1,5 mil servidores municipais participaram de “evento que vai ficar para a história do Cariri”, conforme Junior Matos, presidente do Sindicato dos Servidores Público Municipais do Crato e secretário de assuntos jurídicos da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal no Estado do Ceará (Fetamce). O ato regional foi chamado de Dia de Luta dos Servidores Municipais do Cariri, realizado na manhã de hoje (21/8) na rodovia Padre Cícero, na divisa de Juazeiro do Norte com o Crato.


E não podia ser diferente. Na região em que eclodiriam os principais levantes populares do Ceará, como como o cangaço, os movimentos messiânicos, a Confederação do Equador, a revolta Sedição de Juazeiro e o movimento social no período varguista chamado de Caldeirão. Todos estes levantes populares marcam um passado de lutas, que voltam a eclodir pelas mãos dos trabalhadores das cidades do Ceará, no presente.


Servidores de 16 cidades participaram da atividade que iniciou com concentração em frente a TV Verdes Mares e seguiu em caminhada pela rodovia que liga os principais municípios do bloco regional.


Entre os destaques, a reivindicação pela garantia de direitos dos trabalhadores municipais, tais como o reajuste dos professores conforme a Lei do Piso do Magistério, a regulamentação do Piso Nacional dos Agentes de Saúde e de Combate a Endemias, a universalização do salário mínimo constitucional e os Planos de Cargos e Carreiras para todos os servidores.


Demandas estas que vem sendo negadas pelas prefeituras, que, conforme Enedina Soares, presidenta da Federação, estão dificultando as negociações. “Estamos desde dezembro de 2013 com estas pautas em ação e lá até aqui nós,servidores, aguardamos respostas dos executivos municipais”, explica.


O que preocupa as lideranças sindicais é que os governos locais têm tratado com desdém as necessidades dos funcionários públicos. “Estamos sendo reprimidos e tratados de forma pelos prefeitos, que não enxergam que somos nós que fazemos reais as políticas públicas municipais”, avalia Junior Matos, cuja cidade, Crato, se encontra com professores em greve.


Imprensa


A repercussão do movimento não ficou só nas ruas, seis emissoras de televisão, três jornais e inúmeras emissoras de rádio noticiaram a atividade, que mobilizou toda a imprensa escrita e falada do sul do Ceará. “Queremos que a sociedade escute nosso grito de alerta e some à nossa luta, que é por trabalho decente”, conclui Enedina Soares.


Regionalização


Pessoas de todas as partes do Ceará acompanharam a cobertura do evento nas redes sociais e elogiaram a iniciativa da Fetamce de regionalizar as atividades de mobilização popular. “Fetamce mais firme e forte no estado, parabéns pela luta pelos servidores municipais”, disse Vicente Paulo, em comentário no Facebook.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO