Sem avanços, greve dos servidores de Aquiraz completa 10 dias


Os servidores de Aquiraz, cidade da Região Metropolitana de Fortaleza, em greve desde o dia 22 de junho, chegam ao décimo dia de paralisação sem nenhum avanço nas demandas apresentadas à prefeitura da cidade.


Conforme o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aquiraz (Sinsepuma), a categoria iniciou o movimento paredista após rejeitar a proposta de 5% de reajuste oferecido pela prefeitura. A reivindicação é de uma reposição salarial, retroativa a maio, de 8,76%, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) dos últimos 12 meses.


A greve inclui motoristas, auxiliares de enfermagens e profissionais de Nível Superior lotados nas secretarias do município. Além de reajuste, segundo o sindicato, os servidores pleiteiam melhores condições de trabalho e um  Plano de Cargos e Carreiras (PCC).


Judicialização


Não recorrendo ao diálogo e tentando intimidar o movimento, a prefeitura entrou com uma ação no Fórum de Aquiraz, que considerou ilegal da greve. “Mesmo assim, a categoria, consciente do seu papel, decidiu manter os protestos”, afirma Ozaneide de Paula, diretora do Sinsepuma e da CUT Ceará.


Depois de várias tentativas, o prefeito Guimarães se comprometeu a apresentar uma proposta para as categorias no dia 30 de junho de 2015 em reunião com os representantes da mesa permanente de negociação, mas que não avançou nas negociações e marcou outra reunião  para o dia 03 de julho, às 10h, na secretaria  da administração.


Programação de greve:


02 – Carreata pelo centro de Aquiraz, saindo às 8h da sede do sindicato (Rua Pedro Brasil, 40, na estrada da Prainha)


03 – Ato em frente à Secretaria de Administração, às 9h.


Outras informações:


Maria Elisangela: 96352165  – presidenta do Sinsepuma


Rejane Abreu : 96351877  – Vice presidenta do Sinsepuma


Maria Ozaneide: 91468020  –  Diretora do Sinsepuma e da CUT-CE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO