No 7 de setembro, atos do Grito dos Excluídos são realizados em todo o Ceará

Av. Leste Oeste, em Fortaleza, tomada por manifestação contra o Sistema Capitalista, que destrói sonhos e a capacidade de até sonhar. Foto: Fabrício Santos / Fetamce

Pelo 23° ano, movimentos populares, especialmente ligados às pastorais sociais, foram às ruas no tradicional Grito dos Excluídos. Em todo o Ceará, a marcha, que ocorre no dia em que se comemora a Independência do Brasil, levou pra sociedade a reflexão de que independência é essa, se direitos são negados para a maior parte do povo brasileiro e se o sistema que prevalece é o da opressão?

Neste ano, o lema do Grito foi “por direitos e democracia, a luta é todo dia” e manifesta oposição às reformas trabalhista e previdenciária, além defender a Democracia.

O evento, na verdade, é o ápice de um processo de construção feito ao longo do ano, com debates e reuniões em bairros, associações e ocupações. Por assim dizer, é um movimento que abre a possibilidade da população pobre e periférica de se levantar para denunciar as mazelas do capitalismo.

A atividade deste ano teve caráter especial. Com a crise moral, institucional, econômica, social e política que vive o país, o ato destaca que, agora, de fato, é o momento de levar as panelas para as ruas e demonstrar que as mesmas estão vazias com desemprego, miséria, com fome e com cortes.

Fortaleza

Propositalmente localizada na periferia, a marcha saiu de trecho do Vila do Mar e seguiu pela Av. Leste Oeste, desde o bairro Colônia até a Barra do Ceará. Veja na matéria da TV Democracia:

Pelo 23° ano, movimentos populares, especialmente ligados às pastorais sociais, foram às ruas no tradicional Grito dos Excluídos. Em Fortaleza, a caminhada saiu de trecho do Vila do Mar e seguiu pela Av. Leste Oeste, desde o bairro Colônia até a Barra do Ceará. Veja na #TvDemocracia

Publicado por Fetamce em Sexta, 8 de setembro de 2017

Nos microfones, entre cirandas, cânticos da igreja progressista e músicas que falavam sobre a importância da juventude na luta pela transformação social, era lembrado que os direitos foram conquistados com luta e só a luta vai mantê-los.

Crato

No Crato, o Grito dos Excluídos saiu da Praça São Vicente em direção a Praça da Sé. Verônica Carvalho, integrante da Cáritas Diocesana, uma das entidades organizadoras do evento, destacou que a manifestação busca chamar a atenção da sociedade para a urgência da organização e luta popular frente à conjuntura em que o país vive atualmente.

Icapuí

A mensagem de que é preciso resgatar a dignidade do povo brasileiro também foi forte na atividade realizada em Icapuí, que levou centenas às ruas.

Apuiarés

Apuiarés foi mais uma cidade a refletir sobre as questões das pessoas que muitas vezes são exterminadas por esse sistema que destrói sonhos e a capacidade de até sonhar.

Quixadá

Uma grande caminhada tomou as ruas de Quixadá, levando a mensagem de nenhum direito a menos e nenhum passo atrás.

Nenhum Direito a Menos!!!![GRITO DOS EXCLUIDOS 2017]

Publicado por Sindsep de Quixadá em Quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Mais uma vez, os servidores municipais foram protagonistas na participação.

Crateús

Numa mensagem mais que contundente, trabalhadores, trabalhadoras, aposentados e estudantes tomaram as ruas de Crateús unindo as vozes num único coro contra a retirada e negações de direitos à classe trabalhadora. Forte, o ato interrompeu o desfile militar tradicional do 7 de setembro, mostrando que a independência tem que chegar inclusive contra o modelo opressor desta data ser lembrada oficialmente. Clique aqui e veja mais detalhes da manifestação na “Princesa do Oeste”, que mostrou que o 7 de setembro não é dia de comemoração, mas sim denúncia das opressões sofridas pela população brasileira

Canindé

“Queremos denunciar o desmonte em todos os níveis de governo. E gritar na esperança de que podemos reverter essa situação”, disse Aurenice Santiago, secretária de políticas sociais da Fetamce, durante o Grito em Canindé.

Aracati

Unificando as pautas dos servidores com os movimentos sociais, também foi grandiosa a manifestação em Aracati, com a participação de organizações populares e sindicais do Vale do Jaguaribe, como o Sindsep Tabuleiro do Norte e diretoria da Fetamce, representada pelo Secretário de Meio Ambiente, Antonio Marcos Pinheiro.

Saboeiro

Saboeiro também contou com mobilização de massa por direitos e Democracia. Conforme Iltemar Martins, do Sindicato de Servidores da cidade, “é preciso resistir, cotidiana e coletivamente, ao desmonte de um país pelo qual todos somos responsáveis”.

Iguatu

“Não adianta só rezar e não ter uma ação social em favor dos necessitados, dos marginalizados e excluídos, daqueles que estão desempregados e dos que não têm teto e terra”, pontuou o padre Anastácio Ferreira, em um discurso de forte conotação social no Grito dos Excluídos de Iguatu, que foi promovido especialmente neste ano no dia 8, última sexta-feira.

Itapipoca

Também atipicamente, o atividade de Itapipoca foi realizada no dia 6 de setembro de 2017.

A secretária de organização sindical da Federação, Ninivia Campos, esteve no ato e conta como tudo ocorreu no vídeo.

 

Estamos incluindo mais informações da mobilizações nos municípios cearense. Envie informações do ato em sua cidade para o e-mail: comunicacao@fetamce.org.br

 

DEIXE UM COMENTÁRIO