Erro da Prefeitura de Caucaia adia reajuste dos professores e provoca impasse


Os servidores de Caucaia, após intensa mobilização na Campanha Salarial 2013, que levou primeiramente à conquista de 8% de reajuste para os profissionais do magistério, já efetivados, e depois mais 4% assegurados pela Prefeitura, foram surpreendidos no fim da última semana com a não sanção da Lei que autorizava ao município a implantação dos 4% final de reajuste salarial. A Prefeitura, segundo informações que chegaram à diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Caucaia (Sindsep), teria enviado o projeto de Lei que trata da revisão salarial com um erro na tabela do cálculo de reajuste, mesmo assim sendo aprovado pelos vereadores, ficando para o Prefeito Washington Gois a demanda de vetar o projeto e enviar um novo texto para a Câmara Municipal, com a correção do índice.


O assunto gerou polêmica, com rápida reação de professores nas redes sociais questionando a negativa do projeto de lei de reajuste pelo município. Ainda segundo informações, ao invés de 4%, a mensagem do governo local estipulava 5,8% de a reajuste geral. Diante disso, alguns vereadores argumentavam que seria um “retrocesso” voltar ao índice de 4%. “Dessa forma, entendemos que os mais prejudicados foram os trabalhadores, que foram jogados numa briga política entre Câmara e Prefeitura, quando aparecem vereadores tentando se aproveitar do caso e ludibriar os nossos professores. Mas entendemos que a culpa de tudo isso seja de fato da Prefeitura, mal preparada tecnicamente e que não cumpre o papel de gestão correta da coisa pública, ao, mais uma vez, por simples erro, adiar o direito adquirido pelos trabalhadores por meio da ação sindical”, argumenta Catarina Lima, presidente do Sindsep.


“O que temos agora é um impasse, que junta a dificuldade de articulação da Prefeitura com a Câmara para explicar o caso e coloca em comoção pública os trabalhadores de Caucaia. Nós conquistamos 12% de reajuste no total e não vamos descansar enquanto não vermos esse direito efetivado no nosso contra-cheque”, disse Enedina Soares, diretora do Sindicato e presidenta da Fetamce, que cobrou em encontro com secretários municipais a imediata solução da querela em reunião na manhã de hoje na Prefeitura.


Procurada por nossa reportagem, a Prefeitura de Caucaia, por meio de sua assessoria, disse ter passado as informações para os representantes dos trabalhadores, negando-se a se pronunciar sobre o caso.

 


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO