Balanço das negociações dos reajustes salariais negociados em 2013


Cerca de 87% das 671 unidades de negociação acompanhadas pelo DIEESE , em 2013, conquistaram reajustes com aumento real;  7% obtiveram correção salarial equivalente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e 6% tiveram reajuste insuficiente para repor a inflação ocorrida desde a data-base anterior. Estes dados revelam um recuo frente ao quadro verificado em 2012,  quando foi registrado o melhor resultado para as negociações salariais desde o início do levantamento. 


Os resultados do levantamento confirmaram uma tendência das negociações: resultados melhores para as negociações realizadas no segundo semestre, em comparação com as do primeiro. Cerca de 94% dos reajustes da segunda metade do ano resultaram em aumentos reais para os salários, frente a 83% dos registrados na primeira metade, e o aumento real médio foi de 1,52%, enquanto no primeiro semestre ficou em 1,11%. 


Nas conclusões, o Estudos e Pesquisas nº 71 destaca apesar de os resultados de 2013 terem sido piores que os de 2012, foi próximo do apurado em 2011 e não muito distante do verificado em 2010. A isso, soma-se o fato de que faz 10 anos que mais da metade das categorias analisadas conquistam aumento real para os salários, e há oito que pelo menos 85% das categorias atingem essa conquista, com exceção de2008 e 2009, em função do impacto da crise econômica mundial. Sobre os valores de aumento real, é observada uma tendência de crescimento, embora não linear, ao longo dos anos.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO