Suprema realiza seminário que discutirá o Estatuto do Magistério de Maracanaú


O Sindicato Unificado dos Profissionais em Educação no Município de Maracanaú (Suprema) realiza, no dia 31 de março, Seminário que abordará o Estatuto do Magistério local. O evento, que terá programação das 7h30 às 17 horas, acontecerá no auditório do Centro de Desenvolvimento Educacional 7 de Setembro – CDE (Rua Beatriz Calixto, 305 – Pajuçara CEP: 61932-340 – Maracanaú).


Entre as pautas aprovadas nas negociações realizadas entre o Suprema e a Prefeitura Municipal, no mês de janeiro de 2014, ficou estabelecido que o Executivo terá o compromisso de reunir uma comissão, formada por representantes do Sindicato e atores da Prefeitura, que terá o objetivo de dialogar cerca dos resultados dos estudos realizados pelo Sindicato dos Profissionais em Educação com a categoria para a construção do Estatuto e a revisão do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) do Magistério.


Este será o último encontro de estudo do Estatuto, o conteúdo discutido será relatoriado para então ser convocada a primeira reunião da comissão de trabalhadores e gestores, anunciada acima.


A programação conta, pela manhã, das 7h30 às 12h, com palestras sobre violência contra a mulher; fundo previdenciário local; e debate sobre Regime Geral de Previdência.


À tarde, das 13h às 17h, a assessora de planejamento do Suprema, Aline Cordeiro, traz o debate cerca da perspetiva de Estatuto do Magistério a ser construída.


O seminário terá como participantes representantes das escolas municipais, sendo dois profissionais do magistério indicado por cada local de trabalho.

Possibilidades de avanço para a categoria


Para Jona D’arc, presidenta do Suprema, a construção de um estatuto de modo participativo e integrado com as demandas dos profissionais da educação no século XXI marca a possibilidade de criação de um instrumento que “aponte para a ampliação de direitos dos professores, dede os pagamentos até as progressões, promoções e titulações, compressão da tabela de correções, criação de mais gratificações, reajuste salarial, direito a escolher os diretores das escolas, entre outros pontos”, define a sindicalista.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO