Sindicato dos Servidores Municipais de Sobral participam de audiência com Prefeito para discutir Campanha Salarial

Na última quinta-feira (13/1), os diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sobral (SINDSEMS), foram recebidos no Paço Municipal em audiência no Gabinete do prefeito Clodoveu Arruda-Veveu, onde trataram dos pontos da Pauta coletiva da Campanha salarial de 2011 dos servidores municipais, e cobram o cumprimento das reivindicações.


Durante o encontro, os representantes classistas justificaram a necessidade de uma política efetiva de valorização dos servidores públicos municipais. Com elaboração de planos de carreiras, e garantias dos adicionais que compõem e recuperam as remunerações dos servidores. Além de defenderem a antecipação da data base para reajuste de salário em 1º de janeiro.


Com a fixação da data base os servidores acreditam que além de recuperar o poder de compra do seu salário possa resolver também a indefinição do reajuste nos períodos eleitorais que ocorrem de dois em dois anos, “onde o único prejudicado é o trabalhador”.


Após a exposição, o prefeito Clodoveu Arruda-Veveu, destacou que logo que assumiu o governo municipal vem levantando informações da real situação administrativa e dos problemas urgentes a ser resolvidos para atender a população. Segundo o prefeito Veveu Arruda, “Estou contingenciando momentaneamente os recursos do orçamento municipal para criar um fundo de reserva para futuros investimentos. Isso implica em alguns cortes na folha de pagamento: Como nas gratificações DAS, horas extras, gasolina e celulares de parcelas de servidores. Na medida, que não prejudique a continuidade dos serviços essenciais”, Garante.


Sobre as reivindicações, afirmou que ainda não poderia adiantar nenhum acordo devido à possibilidade de mudanças de alguns secretários, mas antecipou que como administrador a sua “vontade confronta com a racionalidade, o que puder conceder será concedido, e nem sempre se pode conceder tudo que pedem, em razão do compromisso maior do administrador com o social da população que mais precisa do serviço público”, lembrou o prefeito.


Em resposta, o prefeito Veveu Arruda, prometeu criar por decreto uma Mesa de Negociação Permanente, composta pelos secretários, procuradoria e representantes das categorias que representa o sindicato (SINDSEMS), para debaterem as pauta e definirem as deliberações acordada com as representações dos servidores municipais, para posterior execução, e sanando de uma vez, com as queixas dos sindicalistas que alegam a omissão das secretarias nos retornos dos pleitos protocolados.


O sindicato (SINDSEMS) aguarda a constituição da Mesa de Negociação para se estabelecer uma agenda de negociações para avançar nas conquistas ou nas mobilizações.


Sobre a greve dos Agentes de Trânsito, o prefeito foi categórico ao se negar em negociar com a categoria paralisada. Segundo ele, a precipitação da greve no momento de transição de governo municipal, em meio às festividades de fim de ano, além da exposição da população aos riscos de ocorrências no trânsito, inviabilizou qualquer negociação neste momento. São esses os motivos levantados pelo prefeito para não querer negociar, “Se eles (os agentes de trânsito), pararem com a greve, atendo eles logo em seguida. Se não forem contemplados com o que querem podem ate voltar com o movimento. Nunca fecharia as portas para negociar com nenhuma categoria, dado esta situação mim apego a princípios maiores e institucionais”. Comentou o prefeito.


Segundo o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais, Célio Brito, “Os ânimos ficam bastante tensos, com a posição negativa do prefeito, mas mesmo sem negociação e sob intimidações constantes, os servidores estão cada vez mais fortes e mobilizados na luta em defesa das suas reivindicações”. Afirma o sindicalista.


Em resposta, a categoria vem articulando apoio, na última quarta-feira (12), em assembléia geral dos servidores da Guarda Municipal que apresentaram como indicativo a formação de um Grupo de Trabalho para auxiliar nas articulações das mobilizações da greve para pressionar o prefeito a retomar a abertura do processo de negociação. Enquanto isso, a greve continua sem avanços e permanece por tempo indeterminado.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO