Sem diálogo com os servidores, Câmara de Cascavel aprova Reforma da Previdência

A Câmara Municipal de Cascavel aprovou na noite desta segunda (12/7) a Reforma da Previdência dos funcionários municipais. Proposta pelo prefeito Tiago Ribeiro, a matéria é considerada prejudicial pelo Sindicato dos Servidores Municipais de Cascavel (SINDSEM).

Os servidores denunciam que a mudança na legislação foi votada a toque de caixa pelo Legislativo, atropelando o próprio Regimento Interno da Casa. Além disso, a Reforma passou sem nenhuma discussão ou diálogo com as representações dos trabalhadores do serviço público.

Por 7×3, os vereadores votaram para alterar as regras de contribuição ao Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Cascavel Ceará (CAPREV). Com a aprovação da reforma do prefeito Tiago, a prefeitura reduz sua contribuição de 22% para 14%. Por sua vez, o desconto do servidor ativo aumenta de 11% para 14%. Já o servidor aposentado, que hoje não é taxado, passa a contribuir com o CAPREV. Ou seja, retira a responsabilidade financeira da Prefeitura e joga nas costas de todos os servidores, impondo perdas remuneratórias aos trabalhadores de forma geral.

Votaram a favor da reforma e contra os servidores os vereadores: Augusto Filho, Flávio Cascavelense, Gleidson da Boa Água, Priscila do Willame, Professor Adeildo, Professor Erivan e Tiago Rocha. Uma vergonha para os que fazem o serviço público.

Votaram contra a reforma e a favor dos servidores os vereadores: Freitas do Hospital, Novo Construções e Sebastião Uchôa.

“Não vamos esquecer aqueles que estiveram ao lado dos servidores de Cascavel, muito menos dos que foram contra quem trabalha diariamente pelo povo cascavelense. O Sindsem seguirá com a luta e adotará todas as medidas judiciais possíveis para tentar barrar o enorme retrocesso vivenciado hoje em Cascavel”, disse o sindicato em nota nas redes sociais.

DEIXE UM COMENTÁRIO