Professores de Independência denunciam descumprimento da carreira

Os professores de Independência denunciam descumprimento do Plano de Cargos e Carreiras dos profissionais do magistério, tendo em vista que a Câmara Municipal de Vereadores do município aprovou, na manhã de hoje (18/05), mensagem do executivo que trata do reajuste dos servidores da educação, que leva a diferenciação salarial entre profissionais com nível médio e graduados para apenas 3%.


O Plano estabelece um proporcional de diferenciação máximo de 25%, mas não fixa a diferenciação mínima. A prefeitura, segundo os trabalhadores, se beneficiou dessa brecha e vem, ao longo dos últimos três anos, reajustando o salário de professores com nível médio conforme o fixado pela Lei do Piso, mas, ao mesmo tempo, não acresce no reajuste percentual que permita a diferenciação dos níveis.


O 2010, a diferença entre os níveis médio e graduado era de 8%, em 2011 foi a 5%, neste ano caindo ainda mais e ficando em apenas 3%.


“Os salários foram reajustado linearmente em 22%, mas por conta do histórico de crescimento negativo da remuneração, o reajuste nos demais níveis de carreira deve evoluir até 25%. O plano, sem a diferenciação salarial, não tem motivo de existir”, argumenta Valter Saraiva, vice-presidente da FETAMCE.

Denúncias

O Sindicato dos Servidores Municipais de Independência reivindica que sejam vistoriadas as contas da educação do município, pois chegaram denúncias de que aposentados, mais de 30 pessoas, e servidores de outras secretarias estão recebendo salários com a verba a educação, o que é vedado por Lei Federal.

Assessoria de Comunicação – FETAMCE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO