Professores de Aratuba deflagram greve por reajuste salarial


Professores em greve realizam panfletagem nas ruas de Aratuba | Foto: Divulgação/SindiaraAratuba é a única cidade do Maciço de Baturité que ainda não concedeu reajuste salarial para os professores do município. Apesar da data base da categoria estar fixada por Lei no dia 25 de março, a Prefeitura não cumpriu o acordo que previa 10% de aumento. Diante da situação, os educadores deflagraram greve na última quinta-feira (6).


 


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Aratuba (Sindiara) avalia que a intransigência da Prefeitura se dá por reataliação à ação jurídica movida pelo Sindiara para que nenhum servidor receba menos do que o salário mínimo. Depois que o Sindicato obteve virória na Justiça, a gestão municipal negou o reajuste dos professores. Além da falta de respeito com a categoria, a Prefeitura ainda chamou servidores temporários e deslocou educadores de projetos para ocupar o lugar dos professores em greve, uma ação que só precariza a educação no Município.


 


O Sindiara organizou uma reunião com pais e alunos para explicar os motivos da paralisação. Os professores grevistas garantem que nenhum aluno será prejudicado. A categoria busca apenas ter seus direitos resguardados com o cumprimento da Lei. Logo após o reajuste, os educadores vão repor as aulas para que o caléndário do próximo ano letivo não sofra alterações.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO