Juventude dos servidores municipais se reúne em Fortaleza


Jovens sindicalistas de 11 estados estão em Fortaleza (CE) no I Encontro Nacional da Juventude dos Municipais, evento realizado pela Confederação dos Trabalhadores(as) no Serviço Público Municipal – CUT (Confetam/CUT). A atividade, iniciada nessa quinta-feira (11), busca discutir a conjuntura e planejar estratégias de atuação da categoria.


 


Na mesa de abertura, a presidenta da Confetam/CUT, Vilani Oliveira, recepcionou os jovens e destacou a necessidade deles se engajarem no movimento sindical. “O empoderamento da Juventude é um compromisso da Confetam. Este encontro enfrentou muitas dificuldades para ser realizado, mas não abrimos dele porque queremos a participação de vocês e precisamos da força dos jovens para construir um serviço público e uma sociedade melhor”, ressaltou.


 


Franciédson Aguiar, secretário de Juventude da Confetam/CUT, agradeceu a presença de todos(as), afirmando que “os jovens devem ser protagonistas dos movimentos sociais, trazendo novas ideias para impulsionar as mudanças”.


 


Presidenta da Federação dos Trabalhadores(as) no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares acolheu os participantes. “A Fetamce tem prazer em receber vocês aqui no Ceará. Somos uma federação com 25 anos de história e seguimos nos renovando com a juventude. Podem contar conosco!”, disse.


 


Também participaram da solenidade de abertura Nadja Carneiro, secretária de Juventude da Fetamce; Estela Meneses, do Coletivo de Juventude da CUT-CE; e João Gabriel Buonavita, do Comitê de Jovens Brasil e Interaméricas da Internacional de Serviços Públicos (ISP).


 


Conjuntura política


A reflexão sobre o momento político e social vivido no Brasil foi o tema da primeira mesa de debates do Encontro.  Miguel Braz, do Levante Popular da Juventude, realizou um resgate histórico dos movimentos populares, partindo do fim da ditadura até o governo do PT.


“A chamada ‘redemocratização’ não foi acompanhada pelo Estado, por isso que ainda temos que levantar a bandeira da luta pelas reformas estruturais, dentre elas a agrária, urbana, trabalhista e política”, disse o militante.


 


Miguel também alertou para o controle da mídia pela direita conservadora. “Nesta batalha de ideias nós estamos na ofensiva, temos que entrar no debate, mostrar para os jovens como é a real conjuntura”, avaliou.


Iuri Faria, assessor da Secretaria de Juventude da CUT Brasil, reforçou a fala do protagonismo juvenil e de uma comunicação popular, que mostre mais pontos de vista dos fatos vivenciados pela Juventude. Para ele, a solução é pautar a luta por avanços coletivos. “Não é lutando individualmente que vamos melhorar o Brasil”, finalizou.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO