Fetamce participa do Encontro do Coletivo Nacional da Juventude da CUT


Na tarde da última quinta-feira (7), foi encerrado em São Paulo o Encontro do Coletivo Nacional da Juventude da CUT. Foram três dias de atividades e diálogos que culminaram em duas conclusões, segundo Edjane Rodrigues, Secretária Nacional de Juventude da CUT.  “Nosso planejamento é voltar um pouco para dentro, olhar para a bases. Para tanto, saímos com outra demanda, produzir encontros estaduais com a nossa juventude”, afirmou a dirigente.


O Encontro contou com a presença de 18 secretários estaduais da Juventude da CUT e 14 dos ramos. Nadja Carneiro, secretária de juventude da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) marcou presença na atividade. Os participantes visitaram a sede da CUT Nacional e tiveram a oportunidade de debater com o Secretário-Geral da Central, Sérgio Nobre, e a secretária nacional de Combate ao Racismo da CUT, Maria Júlia.


“A juventude se engajou nas manifestações contra o golpe. Nós, que estávamos olhando de cima, nos carros, notamos a quantidade impressionante de jovens que se somaram na luta e foram fundamentais para a resistência ao golpe”, afirmou Sérgio Nobre.


Maria Júlia lembrou aos jovens que o futuro da defesa da classe trabalhadora estará nas mãos deles. “As lutas podem mudar de nome ou forma, mas sempre terá a juventude. Hoje, somos nós que estamos aqui, falando da história da CUT, amanhã será a vez de vocês.”


Encontro


Este foi o primeiro encontro nacional organizado pelo mandato de Edjane Rodrigues à frente da secretaria. “Foi muito bom para que pudéssemos nos conhecer e saber dos desafios que cada um enfrenta em seu estado. Além disso, tive a oportunidade de passar para todos e todas as ações promovidas pela secretaria nesses sete meses.”


Para Edjane, é fundamental a aproximação da juventude nas bases para o enfrentar os ataques promovidos pelo governo ilegítimo de Michel Temer. “Por isso a formação é tão importante, precisamos chegar aos jovens e mostrar que estamos sendo atacados, que estamos perdendo nossos direitos. Com a formação, vamos empoderar os jovens”, finalizou a dirigente.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO