Servidores de Uruburetama avançam nas negociações da campanha salarial



O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapipoca, Tururu e Uruburetama (Sindsep), conjuntamente com a comissão de servidores da cidade, foi recebido na manhã de ontem (9/7), em mesa de negociação, pelo prefeito de Uruburetama, Vasconcelos Neto, para discutir as demandas da campanha salarial 2014. A reunião ocorreu após assembleia, realizada no dia anterior, que discutiu com a categoria a pauta da negociação coletiva e demonstrou o interesse dos trabalhadores em intensificarem a mobilização em torno da campanha, caso a Prefeitura se negasse a conceder as propostas.


As reivindicações dos trabalhadores públicos incluíam o pagamento do terço das férias dos professores, que se encontravam atrasadas; retroativo salarial do magistério, relativo a janeiro de 2014; Plano de Cargos Carreiras (PCCs) dos professores e demais servidores; criação da mesa de negociação permanente; reajuste de profissionais que ganham acima do salário mínimo; e efetivação dos professores para mais 100 horas.


Na discussão da pauta, o Prefeito atendeu a demanda pelo pagamento das férias dos professores (um terço), que serão creditadas em folha suplementar a partir de hoje, dia 10 de julho. Quanto ao PCC, para poder ter encaminhamento, se faz necessário criar uma comissão para a elaboração do mesmo, em que o Sindicato irá fazer parte. No encontro, já foi confirmada a primeira reunião da citada comissão para o dia 13 de agosto deste ano.


Já quanto ao retroativo salarial, que não foi creditado nas contas dos professores, desde quando foi concedido o reajuste, em maio, passará a ser quitado da seguinte forma: em agosto será pago as diferenças salariais relativas a janeiro; em setembro as de fevereiro; em outubro as de março; e em novembro as de abril. A Prefeitura argumentou haver muitos problemas na aplicação do reajuste, justificando ter, nos termos dos gestores, “apertado” as contas do município. O tema foi alvo de crítica pelo Sindicato, que afirmou serem os professores os mais prejudicados com o fato.


Os demais servidores de Uruburetama, que só receberam salários proporcionais a 11 dias de trabalho, no mês de junho, receberão em julho os 19 dias retidos. “Não acreditamos que seja necessário chamar uma mesa de negociação para pautar este direito básico, que é honrar com o salário dos trabalhadores, mas em Uruburetama, infelizmente, chegamos a este ponto”, avaliou a presidenta do Sindsep, Quitéria Freire, que também marcou presença no encontro.


Sobre a questão da efetivação dos professores que hoje só têm 100 hoas, o executivo municipal apontou que irá levantar critérios para a concessão da ampliação para mais 100 horas, totalizando as 200 horas. Segundo o Procurador do Município, Dr. Raul, existe a possibilidade de avançar com a questão. Foi agendada uma nova reunião para discutir a efetivação dos professores em Agosto.


Embora tenham sido encaminhados quase todos os pontos, ficou ainda pendente uma resposta da Prefeitura quanto ao reajuste dos servidores que estão acima do salário mínimo, como médicos, enfermeiros e outros. A possibilidade de determinar qual será o percentual de crescimento dos salários destes profissionais será discutida em um estudo e levantamento de folhas de pagamentos que serão realizados logo, logo, segundo o Prefeito Vasconcelos Neto, que analisará a questão dos recursos destinados para salários.


Assembleia decide aguardar andamento da pauta


Logo após o encontro, o Sindsep realizou nova assembleia com os sócios de Uruburetama. No novo encontro, os trabalhadores avaliaram os encaminhados colocados na mesa de negociação realizada naquela manhã e deliberaram por aguardar até o prazo do primeiro pagamento dos retroativos, que será em agosto, para produzir novas ações, assim como seguir com a agenda de encontros fechada na reunião.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO