Professores de Morada Nova votam pela continuidade da greve

Em assembleia realizada no dia 15 de maio, os professores de Morada Nova decidiram dar continuidade à greve, iniciada há 29 dias, tendo em vista que a prefeitura havia iniciado um novo processo de negociação com os servidores, mas, ao mesmo tempo, apresentou denúncia na justiça contra os servidores do magistério em greve, pedindo a ilegalidade do movimento.


O município não está atendendo a equiparação de salários prevista no Plano de Carreira dos Professores, além de não pagar o salário atrasado de dezembro de 2008. Mesmo implantando o piso, optou pelo piso pirata do Ministério da Educação (MEC), correspondente a R$ 1.451,00, enquanto o Sindicato defende o piso de R$ 1.773,00, valor calculado de acordo com a Lei Nacional do Piso, retroativa a 2009.


A categoria deliberou levantamento em cada uma das escolas do total de professores lotados e apanhar junto ao regime de previdência próprio do município quantos professores estão recebendo benefícios previdenciários com verbas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Importante salientar que o regime próprio de Morada Nova está falido com o déficit atuarial de mais de R$ 60 milhões de reais.

Com informações de www.valdecyalves.blogspot.com.br

Assessoria de Comunicação – FETAMCE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO