Professores de Choró debatem educação pública e reforma política


Ontem (1/9) foi a vez da cidade de Choró receber o debate sobre o Plano Nacional de Educação (PNE), através do Seminário “Democracia Participativa e Educação: efetivando Direitos para os Profissionais do Magistério de Choró”, realizado pelo Sindicato de Servidores de Quixadá e região.


O convidado para debater o principal foi o deputado Artur Bruno, que discutiu com os presentes toda a construção do Plano orientador de políticas públicas na educação, haja vista que ele foi integrante da Comissão Especial que tratou o PNE na Câmara.


Conforme o deputado, entre os debates das metas presentes no PNE, está a ampliação do salário dos professores de R$ 2 mil para pelo menos R$ 4 mil em média e o intento de tornar pelo menos 50% das escolas públicas em escolas educação de tempo integral.


Artur Bruno frisou ainda que fez parte do movimento que aprovou na Câmara que o Brasil terá de investir 10% do PIB em educação pública e que fixou o uso de 75% dos royalties do pré-sal e 50% do Fundo Social do Pré-sal para a educação pública.


“Com o Plano Nacional de Educação, vamos ampliar a defesa de uma educação pública de qualidade e da valorização do magistério, ter mais mecanismos de fiscalizar os atos do Governo e aprimorar a defesa dos interesses gerais dos servidores públicos da educação”, o parlamentar.


O evento também contou com a presença da Secretária Nacional de Relações do Trabalho da CUT, Maria das Graças Costa, que falou sobre Democracia Participativa na efetivação de Direitos e no tocante ao Plebiscito por uma Reforma Política no Brasil, e Neiva Esteves, presidente do Sindicato anfitrião, que discutiu com os servidores a complementação do piso salarial dos professores de Choró, bem como a disponibilização de urnas para a coleta de votos do Plebiscito.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO