Fetamce lança campanha de combate ao assédio moral no serviço público

As peças serão enviadas aos sindicatos de professores e servidores filiados à Federação em todo o Ceará

A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce) lançou, nesta quinta-feira (30/02), durante plenária sobre o piso salaria de agentes de saúde e endemias, uma campanha de combate ao assédio moral no serviço público.

Vídeo, peças para redes sociais e para impressão e spots serão usados pelos sindicatos de servidores e professores filiados à entidade, alcançando 161 municípios do Ceará.

O mote da campanha coloca o enfrentamento ao assédio moral em primeira pessoa, ao lançar o slogan: “Eu digo não!”. A iniciativa tem como objetivo conscientizar e combater as modalidades de assédio moral presentes nos espaços de trabalho.

“Ações como esta podem ajudar as pessoas a descobrirem o significado da expressão ‘assédio moral’, para que possam então combater e denunciar”, afirmou a presidente da Fetamce, Enedina Soares.

Já conforme o secretário de saúde do trabalhador da Federação, Oldack Sucupira, “o combate ao assédio moral está relacionado à manutenção de um ambiente de trabalho saudável, com relações interpessoais saudáveis, voltado à proteção do trabalhador contra excessos cometidos nessas relações”, registra.

Reconhecendo o Assédio

Entre as principais reclamações dos trabalhadores estão transferir o funcionário de setor para isolá-lo ou colocá-lo de castigo, fazer brincadeiras de mau gosto ou críticas ao trabalhador em público, atribuir erros imaginários ao trabalhador, ou dar-lhe instruções erradas, com o fim de prejudicá-lo, submete-lo a humilhações públicas e em particular, impor horários injustificados, forçar sua demissão, proibir de ir ao banheiro, entre outros.

A denúncia pode ser feita nos sindicatos, no MPT ou no Ministério do Trabalho e Emprego, entre outros. A Fetamce recomenda que antes de denunciar o servidor reúna gravações, fotos ou documentos para mostrar que foi assediado, além de buscar testemunhas.

Clique no link abaixo e acesso o material da campanha:

 CAMPANHA “ASSÉDIO MORAL: EU DIGO NÃO!”

Vídeo:

DEIXE UM COMENTÁRIO