Servidores de Paramoti apelam às autoridades por oxigênio e leitos Covid-19 para a cidade

Nesta segunda-feira, 29 de março, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Paramoti usou as redes sociais para denunciar que a cidade enfrenta o pior momento da pandemia de Covid-19. Conforme a entidade, faltam oxigênio e leitos nas unidades de saúde para a atender a demanda crescente de contaminados pela doença em estado grave.

O sindicato, inclusive, tem apelado por assistência de deputados federais e estaduais, de senadores e do governador Camilo Santana. “Paramoti precisa de ajuda e estrutura do Estado, somos uma cidade pobre que depende exclusivamente somente dos recursos federais. Até agora o estado não se fez presente em ajuda em Paramoti”, diz a presidenta da organização laboral, Emanuela Mesquita.

Segundo os dados oficiais da plataforma IntegraSUS Ceará, a cidade está em nível altíssimo de incidência de casos de Covid-19 e de internações. Oficialmente, a prefeitura comunica à Secretaria de Estadual de Saúde que 90,7% dos leitos UTI-Covid estão ocupados e uma taxa de positividade de 44,2% dos testes realizados nas duas últimas semanas epidemiológicas.

DEIXE UM COMENTÁRIO