Serviço Público de Todas as Cores: Seminário leva a discussão da homofobia para Morada Nova


A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal no Estado do Ceará (Fetamce) realiza amanhã (25/11), na Câmara Municipal de Morada Nova, às 8 horas, seminário que vai discutir o enfrentamento à homofobia. O evento pretende debater como romper com o histórico de preconceito no Ceará, que é o quarto estado no ranking brasileiro de casos de crime de ódio contra gays, lésbicas, travestis e transexuais, de acordo com o Governo Federal. A atividade integra a campanha “Serviço Público de Todas as Cores – Construindo a igualdade de oportunidades através do combate à homofobia, ao racismo e à violência contra a mulher”.


Homofobia bateu recordes em 2014


De acordo com dados da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDHPR), a cada três minutos, um homossexual sofre algum tipo de violência no Brasil. Nos últimos quatro anos, o número de denúncias ligadas à homofobia cresceu acima dos 600%, tendo em vista que até outubro deste ano, o Disque 100 registrou de 6,5 mil denúncias. Em 2011, foram pelo menos 1.159 casos de episódios de preconceito contra homossexuais.


No entanto, como debate a campanha “Serviço Público de Todas as Cores”, que leva a discussão do tema para o mundo do trabalho, a discriminação e a violência psicológica estão entre as ocorrências mais comuns registradas na SDHPR e delegacias especializadas em Direitos Humanos. Cerca de 80% dos casos são de homossexuais que sofrem preconceito no trabalho, assédio moral e perseguição.


Criminalização da homofobia e mudança cultural


Para a Fetamce, a campanha e os eventos que pretendem enfrentar o estigma do preconceito são decisivos neste momento em que há o crescimento das denúncias. O secretário da área LGBT, Rafael Fernandes, diz que o desafio é, através da publicidade da epidemia da violência, denunciar a necessidade de se criminalizar a homofobia, ao mesmo tempo em que se cria outros patamares de sociabilidade, através de políticas afirmativas para a população homossexual. “A sociedade clama pela aprovação do PLC 122/2006, que tem por objetivo criminalizar a homofobia no país, mas sem esquecer que para acabar com o preconceito precisamos entrar na casa das pessoas, nas salas de aula, na rua e nos meios de comunicação para mostrar que é justa sim todo forma de amor. Estamos no século XXI, é hora de avançarmos para uma sociedade da diversidade e da equidade. É hora de uma mudança cultural”, enfatizou.


Serviço:


Seminário de Combate à Homofobia


25 de novembro, às 8 horas


Local: Câmara Municipal de Morada Nova (Av. Manoel de Castro Filho, 764 – Morada Nova)


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO