Profissionais da Educação de Maracanaú aprovam estado de greve

O Sindicato Unificado dos Profissionais em Educação no Município de Maracanaú (Suprema) realizou, no último dia 12, Assembleia Virtual com profissionais em educação da cidade. Na oportunidade, a categoria aprovou a instalação de estado de greve e um calendário de ação.

O objetivo da mobilização é pressionar a abertura da mesa de negociação com o prefeito Roberto Pessoa, que segue emperrada, apesar de toda a cobrança da direção do sindicato. Além disso, os profissionais decidiram que, caso seja exigido o retorno presencial, uma greve será de fato deflagrada, mediante consulta à categoria. O movimento pautará a defesa da vida das/os profissionais em Educação e dos estudantes maracanauenses e de suas famílias.

Outra decisão do encontro foi o não retorno às aulas nas escolas, referendado por 84,1% dos participantes. O grupo ponderou que o retorno às atividades presenciais deve ser somente com, pelo menos, 70% da população vacinada e após a adequação nas escolas para garantir a segurança sanitária a toda comunidade escolar. Enquanto isso, professoras e professores seguem com o devido trabalho remoto para garantir o ensino-aprendizagem em Maracanaú.

DEIXE UM COMENTÁRIO