Professores de Aquiraz decretam estado de grave e fazem assembléia nesta terça, dia 23

Os professores do município de Aquiraz, em Assembléia da categoria realizada no último dia 16/3, deliberaram pelo estado de greve com paralisação parcial nas escolas, reduzindo a carga horária , em protesto ao projeto de lei que reajusta em 7,86% o salário dos professores (as), uma vez que não houve discussão do percentual com o sindicato da categoria que reivindica 17,5%, e que a categoria vinha nos último oito anos tendo um reajuste médio de 20% a cada ano.


A prefeitura se defende utilizando um documento da AGU (Assessoria Geral da União) que sugere esse percentual , no entanto não obriga os municípios a cumprir ao pé da letra como quer fazer o prefeito EDSON SÁ. O sindicato defende a Lei do Piso que legisla sobre o reajuste salarial dos professores (as) que seja feito de acordo com o percentual do governo federal para o valor aluno/ano e que seja pago retroativo ao mês de janeiro, nesse sentido, se faz necessário que a prefeitura apresente o limite máximo de reajuste que é possível ser dado à categoria, usando como argumento a receita do FUNDEB que esse ano está previsto para Aquiraz o montante de 22 milhões e as despesas com pessoal e assim comprovar junto a categoria até onde é possível reajustar o salário , o piso salarial mínimo hoje é de R$ 965,81 para nível médio e nível superior é de R$ 1.260,16.


A nossa luta é uma luta de classe, legítima e solidária com outras categorias que ajudam a desenvolver a educação no nosso município, podemos citar agente administrativo, merendeiras, auxiliares de serviço, que não tem vale transporte e muitos pagam para trabalhar, o Plano de Cargos e Carreira que não foi implementado e as condições de trabalho são precárias. Além disso, estamos denunciando atitudes que humilham os trabalhadores e trabalhadores do nosso município por parte dos gestores como: corte de ponto com justificativa (atestado médico); abuso de autoridade da Secretária de Educação perseguindo os professores(as) caracterizando o assédio moral no local de trabalho.


SÃO OS TRABALHADORES (AS) QUE EXECUTAM OS SERVIÇOS PÚBLICOS DO MUNICÍPIO E QUEREMOS SER RECONHECIDOS POR ESSE TRABALHO. EXIGIMOS RESPEITO!!!


ASSEMBLEIA GERAL: DIA 23 DE MARÇO às 15h NA PRAÇA DA MATRIZ


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO