Operação prende oito pessoas por fraudes na prefeitura de Trairi e mais oito estão foragidos

Manifestante defende a democracia na gestão pública. Foto: Banco de Imagens - FETAMCEOito pessoas foram presas e mais oito são procuradas em operação, nesta quarta-feira (05/09), que investiga fraudes cometidas na Prefeitura de Trairi. O Ministério Público Estadual cumpre 25 mandatos de busca e apreensão e 16 mandatos de prisão em Trairi, Eusébio e Fortaleza. Todos foram expedidos pelo juiz auxiliar da comarca de Trairi, Fernando Teles de Paula Lima. As acusações envolvem fraudes em licitações, formação de quadrilha, falsidade ideológica e condescendência criminosa.


Já foram presas Germana da Paixão Oliveira (secretária da Ação Social), José Ademar Barroso (empresário), Evaldo Luís Antunes (ex-membro da comissão de licitação da Prefeitura), Gabriela Chaves Souto (membro da comissão de licitação), Vinicius Barbosa Damasceno (procurador-geral do Município), Caroline Gondim Lima (procuradora jurídica), José Eloísio Maramaldo Filho (advogado e ex-procurador autárquico do Município), Guilherme de Araripe Nogueira (procurador jurídico municipal).


Os outros oito acusados são considerados foragidos. São eles: José Evandro Cunha (secretário da Saúde), Maria das Graças Barbosa Damasceno (secretária da Educação), Jose Airton Ribeiro (secretário de Finanças), Euclides Andrade de Castro (ex-secretário de Finanças), Márcio Alves Ribeiro (vereador e ex-secretário da Cultura), Manoel Carlos Oliveira e Alexandre Pires Sousa (ambos ex-membros da comissão de licitação da Prefeitura), Neio Lúcio Ferraz Passes (ex-contratado da Prefeitura).


A operação é conduzida pelo promotor de Trairi, Igor Pereira Pinheiro, com o apoio da Procuradoria dos Crimes Contra a Administração Pública (Procap) do Ministério Público.


A denúncia também havia sido movida pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Trairi e as investigações foram conduzidas após sucessivas manifestações dos servidores da cidade em conjunto com a população. Recentemente, profissionais de várias categoria entraram em greve, contra as recorrentes perdas salariais. O Sindicato entende esta como uma vitória da organização popular no município.

Com informações são da assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual e do Jornal O Povo

Assessoria de Comunicação – FETAMCE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO