Militantes sindicais ocupam a Praça do Ferreira no 1º de Maio

Militantes do movimento sindical e políticos compareceram à Praça do Ferreira, no Centro de Fortaleza, no Dia do/a Trabalhador/a, 1º de Maio. A CUT-CE promoveu ato para discutir o desenvolvimento sustentável com soberania popular, igualdade e valorização do trabalho. O evento começou às 15 horas e seguiu até o início da noite.


Parlamentares federais, estaduais e municipais, além de secretários da prefeitura de Fortaleza e atores políticos do Estado estiveram presentes. Entre os discursos, realizaram apresentação Sávio Leão, Pingo de Fortaleza e grupo Feito em Casa.


Antes da apresentação principal, o forrozeiro Chico Pessoa, o presidente da CUT-CE, Jerônimo do Nascimento, encerrou os pronunciamentos. “Hoje temos uma política econômica que distribui renda. Vivemos um outro momento político no nosso País”, discursou.


Ele observou que os 29 anos de história da CUT foram de muitas conquistas para a classe trabalhadora. “Ao discutir desenvolvimento, reconhecemos que precisamos continuar lutando”, observou o presidente. Jerônimo reforçou a importância de discutir a questão da reforma agrária e do trabalho escravo. “Temos que ser firmes, temos que ter altivez.”


A presidente da FETAMCE, Enedina Soares, falou da importância da organização dos trabalhadores locados no serviço público, considerado que a riqueza que o país acumula deve ser dividida entre as forças produtivas da nação. Ela lembrou os recentes ataques ao funcionalismo público por meio da privatização da previdência federal. “O Brasil cresce e queremos crescer junto com ele. Cabe aos governos, que hoje dividem palco conosco, também nos receber nos momentos de negociação de direitos”, afirma a sindicalista.


Manifestantes compareceram à Praça do Ferreira para peque a presidenta Dilma Rousseff vete o Código Floresta, já aprovado pelo Congresso Nacional. A CUT-CE também disponibilizou uma urna da campanha pelo fim do imposto sindical.

Com informações da CUT CE

Assessoria de Comunicação – FETAMCE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO