Em sintonia com luta dos trabalhadores do Ceará, plenária aprova emendas e moções

O ponto alto da 14ª Plenária estatutária da CUT Ceará, a Votação de resoluções e moções, foi coordenado pelo vice-presidente da CUT-CE, Helder Nogueira, e pela secretária de Comunicação, Jizolda Evangelista. Foram aprovadas por 99% dos delegados/as 12 emendas ao texto base da CUT Brasil, com votação em bloco. Também foi aprovada por 99% e 1% de abstenção, as emendas do Coletivo Nacional de Mulheres.

Thainá Duete

A plenária também deliberou pela aprovação de 18 moções, com temas como: Apoio à educação quilombola no país; Repúdio à MP da Exploração 1045/2021; Apoio aos jornalistas do Ceará pelo desrespeito às negociações coletivas pelas empresas de Comunicação; Pela Liberdade de Cátedra e em solidariedade ao professor José Carlos de Vasconcelos, Apoio aos trabalhadores da segurança pública; Repúdio à entrega dos hospitais municipais às OS; Em defesa dos povos indígenas; Em defesa do piso e em respeito aos profissionais do magistério; Apoio ao PL 2564/2020 do Piso Nacional da Enfermagem; Apoio ao PL 3829/2009 da Especificidade dos Condutores de Ambulância; Apoio à luta pela valorização dos agentes comunitários de saúde e de endemias; Repúdio ao ataque à liberdade e à organização sindical em Canindé; Apoio à promoção e à proteção de todos os trabalhadores no contexto da pandemia; Apuração e punição dos culpados pela morte do trabalhador da Feira da José Avelino; Solidariedade e apoio aos trabalhadores haitianos; Solidariedade à família da comerciária Carol Rocha; Solidariedade à família e reconhecimento à luta do trabalhador Lourenço, de Acopiara.

A plenária deliberou, ainda, com 97% dos votos a favor, 1% contrário e 3% de abstenção, por autorizar a Direção Executiva da Central a encaminhar a definição da nominata de 43 delegadas e delegados à 16ª Plenária Nacional da CUT, de acordo com os critérios das forças políticas que a compõem, respeitando a proporcionalidade, a paridade, a solidariedade de classe e a representatividade entre os ramos.

38 anos da CUT

A 14ª Plenária Estatutária encerrou com os parabéns à CUT, pelos 38 anos, em ritmo do autêntico forró pé de serra, com zabumba, triângulo e sanfona.

“Nesses 38 anos, criamos a CUT para intervir de forma contundente na conjuntura nacional, com leis e propostas. Nossa luta nunca foi só sindical. É por uma sociedade mais justa e igualitária”, resumiu a dirigente da CUT Brasil, Graça Costa, ao parabenizar a CUT-CE pelas importantes deliberações aprovadas e pelo aniversário da Central.

Fonte: CUT-CE/Samira de Castro

DEIXE UM COMENTÁRIO