Censurada pelo Governo Federal e pelo IFCE, I Semana de Direitos Humanos iniciou na Praça da Gentilândia

Abertura do evento aconteceu na noite da última terça-feira, 20/8.

Censurada pelo Ministério da Educação e pela Reitoria da própria instituição que a realizaria, o IFCE, a I Semana de Direitos Humanos Dandara dos Santos teve sua abertura na noite da última terça-feira, 20/8, às 18h, na Praça da Gentilândia, com a realização das mesmas atividades previstas para a programação que aconteceria no auditório principal do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará: solenidade de abertura e primeira mesa de debates. Por iniciativa dos estudantes, palestrantes e apoiadores, a programação da semana seguirá acontecendo, em espaços alternativos, em Fortaleza, Sobral e Canindé, sem o nome do IFCE, que a promoveria e terminou por censurá-la.
A decisão de realizar em praça pública, ao lado do Campus Fortaleza do IFCE, a abertura da I Semana de Direitos Humanos foi realizada como um ato de denúncia da censura sofrida e aceita pela instituição, bem como do descumprimento das leis que asseguram liberdade de expressão, autonomia universitária, livre pensar, independência no exercício da docência.
A I Semana de Direitos Humanos do IFCE era preparada havia pelo menos seis meses. A programação estava disponibilizada no site de inscrições, divulgado no portal do próprio IFCE, contradizendo o que afirmou em nota a Reitoria do IFCE, sustentando que não teria tido conhecimento prévio da programação do evento e deixando claro, assim, que se tratou, sim, de um ato de censura. Detalhe: após meses de preparação do evento, somente na manhã desta terça-feira, dia de abertura, a Reitoria do IFCE comunicou o cancelamento da Semana – para os organizadores, em clara atitude de censura.
A Semana contou com centenas de inscritos, que na noite desta terça-feira, 20/8, fizeram questão de comparecer à Praça da Gentilândia, ao lado do IFCE, para assistir à abertura do evento e à primeira mesa de debates, sobre o tema “Direitos Humanos e o Combate às Desigualdades”, com pesquisadores e militantes de Direitos Humanos: a professora da Unilab Luma Andrade, a professora da UFC Sandra Petit e o deputado estadual Renato Roseno, com mediação de Luana Lima. A policial Vitória Holanda, que elucidou o assassinato de Dandara dos Santos em 2017, também participou da abertura da Semana.
Na praça, os participantes da Semana se somaram a estudantes e servidores da UFC, que protestavam contra a nomeação de um interventor para a universidade, desconsiderando o candidato eleito em consulta à comunidade. Na avaliação dos organizadores da Semana, o caso de censura no IFCE entrou negativamente para a história do IFCE, da Reitoria, do MEC e da educação no Brasil. O caso também vem ganhando amplos espaços na imprensa cearense e nacional.
Fonte: SIDSIFCE

DEIXE UM COMENTÁRIO