Servidores municipais participam da 15ª Parada Gay neste domingo


Fortaleza sedia, neste domingo (16), a 15ª edição da Parada pela Diversidade Sexual do Ceará. O evento, que está previsto para acontecer das 13h às 22h, será sediado na Av. Beira Mar, tradicional local de realização do movimento. Na oportunidade, servidores municipais de todo o estado apresentarão a campanha “Serviço Público de Todas as Cores: construindo a igualdade de oportunidades através do combate à homofobia, ao racismo e à violência contra a mulher”, que é liderada pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce).


A parada, que já aparece no calendário oficial de eventos de Fortaleza e do Estado do Ceará, tem a participação de movimentos ligados à causa LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) e é coordenada pelo Grupo de Resistência Asa Branca (GRAB), ONG que atua há 25 anos nas lutas sociais pelos Direitos Humanos.


O evento vai de encontro com um dos principais focos da Fetamce, que é contribuir para a construção de uma sociedade mais justa, democrática, fraterna e sustentável. Na oportunidade, a Federação irá levar a todos o debate sobre as questões que envolvem desde o direito à livre orientação sexual, como também as formas de garantia desta cidadania.


A concentração dos ativistas tem início às 13h, em frente à barraca do Joca, na Av. Beira Mar. A saída acontece às 15h, em direção ao aterro da Praia de Iracema. Em 2013, a parada reuniu cerca de 500 mil pessoas, mesma expectativa para a edição 2014.


Enfrentamento à homofobia


Mais uma vez o foco principal da Parada é o fim da violência contra a população LGBT. Segundo a ONG Grupo Gay da Bahia, em 2013, o número de assassinatos de homossexuais chegou a pelo menos 312 — o que corresponde a uma morte a cada 28 horas. Em 2014, o número de mortes já atinge 216. A região com mais casos é o Nordeste, que concentra 43% dos crimes.


Assim sendo, a homofobia pode ser classificada como um crime de ódio. Porém, a questão não é tipificada como crime no Brasil, mas pode tornar-se, caso o Congresso Nacional aprove proposta nesse sentido. Em 2006, a Câmara dos Deputados aprovou o PL 5003/01, que criminaliza a homofobia. Atualmente, a proposta está no Senado (PLC 122/06), onde tramita em conjunto com a Reforma do Código Penal (PLS 236/12).


Trios


A Fetamce participará da atividade com um dos nove trios elétricos que estão inscritos no evento, que contará com a participação de DJs, militantes dos movimentos sociais e sindical, além do humor do coletivo de atores “As Travestidas”, que é um grupo teatral que atua desde 2008 sob a direção de Silvero Pereira, como fruto de sua pesquisa sobre o universo transssexual. O coletivo tem em sua trajetória espetáculos de sucesso como “Uma flor de dama”, “Cabaré da Dama”, “Engenharia Erótica: fábrica de travestis” e “BR Trans.


Outras informações:


GRAB – (85) 3226.6761


FETAMCE – (85) 3226.1788


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO