Professores de Graça saem às ruas em busca de precatório e contra acordo com a APEOC


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Pacujá e Graça (Sindsep) realizou grande ato com os professores e técnicos da rede municipal de Graça na última segunda-feira, 21 de setembro. Os profissionais pararam as atividades em buscam do pagamento pela prefeitura de precatório do antigo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (FUNDEF), previsto para dezembro de 2016, no valor de R$ 16 milhões.


 


A ideia da categoria é que o Executivo garanta pelo menos 60% do valor aos professores, e os outros 20% sejam aplicados no setor educacional, como prevê a lei do fundo. Os recursos são originados de ressarcimento ao município de valores passados a menor pelo Governo Federal no período de vigência da antiga política de financiamento da área.


 


O Sindsep havia firmado um acordo com gestão, no qual a prefeitura mandaria um Projeto de Lei à Câmara Municipal de Vereadores garantindo repasse de 60% do referido precatório para os professores, mas além do Executivo não cumprir o que foi acordado, já havia firmado um outro acordo com o Sindicato APEOC, que não tem nenhum servidor filiado no município de Graça, se comprometendo em depositar os 60% dos precatórios na conta bancária do referido sindicato e que o mesmo reteria mais de 20% com pecúnias.


 


“Queremos acordo coma nossa instituição, com a instituição que nos representa. Queremos que seja revogado acordo da gestão com a APEOC (…) É o SINDSEP quem está na lutando, dia a dia, em defesa da nossa categoria e não um sindicato que só apareceu agora e por causa desses milhões”, disse o presidente do Sindsep, Antônio Wellington Rodrigues.


 


Ainda de acordo com o dirigente, os servidores estão revoltados e sentindo-se enganados, o que levou quase 300 trabalhadores a se manifestaram, com paradas em frente aos prédios da Prefeitura e Secretaria de Educação.


 


Comerciantes, vereadores e dirigentes de outros sindicatos também se manifestaram com falas em defesa da categoria. A Fetamce marcou presença na atividade. A secretária de juventude da Federação, Nadja Carneiro, integrou o ato.


 


Além de tudo isso, os funcionários púbicos já vem, há muito tempo, sofrendo com abusos provocados pela atual prefeita, que há pelo menos três anos não senta com o sindicato para negociar a pauta salarial.


 


Apoio político


 


Em rede social, a ex-prefeita do Graça e atual deputada estadual Augusta Brito (PCdoB) que também é filha do prefeito eleito nas eleições de 2016 no município, se manifestou em rede social e postou:


 


“Dia Histórico de Luta dos Professores em Graça


 


A cidade de Graça teve um dia histórico nesta segunda-feira (21). Os professores do município, com apoio de comerciantes, representantes do povo e sociedade civil, foram às ruas para lutar por seus direitos e contra o acordo assinado entre a Prefeitura e a APEOC, descumprindo acordos feitos antes com a categoria (com o SINDSEP).


 


Por uma luta a favor de mais respeito aos professores, pelo direito a receber o precatório do FUNDEF diretamente sem APEOC e também por melhorias é que os professores questionam o acordo descumprido.


 


Os advogados Junior Alcântara e Dra Rita Sousa estiveram no Ministério Público Federal e na Justiça Federal apresentando representação para que seja derrubado o acordo com o município de Graça e a APEOC. Esperamos ansiosos por boas notícias.


 


Parabenizo a categoria e a todos os gracenses por este dia histórico!”


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO