Nos 200 anos de Marx, Jornada da Fetamce debate atualidade de seu pensamento

A VIII Jornada dos Servidores Municipais do Ceará celebrou os 200 anos de nascimento do teórico Karl Marx, fundador do chamado socialismo científico e o pensador que mais influenciou a esquerda mundial. Nascido em 5 de maio de 1818, em Trier, Alemanha, o filósofo foi rememorado através de palestra dos professores Fábio Sobral, do Departamento de Economia da Universidade Federal do Ceará (UFC), e Zaneir Teixeira, do Curso de Direito da Universidade de Fortaleza (Unifor).

Fábio Sobral troçou paralelo entre a teoria marxista e a conjuntura atual, marcada, segundo ele, pelo controle universal do capital econômico, o chamado “dinheiro que se transforma em dinheiro”, onde somente 147 corporações controlam 83 mil gigantescas empresas, “uma imensa concentração de riqueza que espalha miséria e desigualdade em todo o mundo”.

“O dinheiro se torna um poder incontrolável e passa a ser medida, a regra para as pessoas. Guerras acontecem por dinheiro. Cortes de gastos sociais são feitos para reverter dinheiro para os bancos”, enfatiza o professor da UFC.

O economista explica que toda essa pujança do capitalismo construiu meios simbólicos e físicos de coerção social, provocando submissão e subjugação. Em analogia, Fábio destaca que só três coisas precisam crescer constantemente, o vírus, o câncer e o dinheiro.

“Marx é atual porque a exploração continua. Ele trata do capitalismo e do capital e nós vivemos dominados por isso”, finaliza o educador.

Zaneir Teixeira deu continuidade ao debate sobre o pensamento de Marx, trazendo mais conexões com as análises originais do pensador alemão. A docente da Unifor destacou que o Sistema Capitalista e o seu regime de exploração estão sendo aprofundados no Brasil, revertendo um processo anterior de adoção de políticas de bem estar social providas pelo Estado.

“O que vivenciamos hoje é um processo de desemprego alto, subemprego, processo de empobrecimento visível, privatização dos serviços públicos. É a instalação da lógica privada dentro dos setores públicos”, explica a advogada, que acredita haver a retomada do processo de instalação do capitalismo perverso no país, através da doutrina neoliberal.

A professora citou ainda o processo de perda de renda do povo brasileiro: “não estamos mais num processo de crescimento salarial. Perdemos salário e estamos num processo de endividamento crescente. O poder do dinheiro nos eliminando como seres humanos (…) O sistema acabou com a possibilidade de sermos empregados. A rede mínima de bem estar social no Brasil está sob ataque dos três poderes – executivo, legislativo e judiciário -, que agem influenciados pela elite econômica”, encerra.

Saiba mais sobre Karl Marx

Apesar de todas as dificuldades que teve de enfrentar em vida – falta de recursos para a sobrevivência familiar nos diferentes países em que viveu, constante perseguição estatal-policial em diversos países, morte de vários filhos etc. –, Marx produziu uma vasta, diversificada e criativa obra que abrangeu a filosofia, a economia, a política, a história. Nem mesmo seus adversários deixam de reconhecer que foi ele um dos maiores pensadores de toda a humanidade; inegável também reconhecer que sua obra influenciou de maneira até então desconhecida alguns dos mais importantes acontecimentos históricos posteriores ao seu falecimento em 1883. Friedrich Engels, fiel amigo e companheiro d´armas, no dia do enterro de Marx, certeiramente, previu: “O seu nome continuará a viver pelos séculos, e a sua obra também!”

As formulações teóricas de Marx adquiriram força material ao longo de todo o século XX, inspirando diretamente o movimento operário e socialista na Revolução Soviética de 1917 e outras revoluções em todo o mundo. Suas ideias conseguiram ultrapassar a derrota histórica dessas experiências no final do século passado, pois fornecem elementos teóricos indispensáveis para a sua própria compreensão; entre elas, a tese da luta de classes e a tese do desenvolvimento das forças produtivas em contradição com as relações de produção. De forma sintética, sua obra ajuda a explicar tanto as revoluções, como também as contrarrevoluções e os processos regressivos como o fascismo e o nazismo.

DEIXE UM COMENTÁRIO