Juventude da America Latina reunida em Festival durante três dias em Fortaleza. FETAMCE esteve presente

Jovens de toda a América Latina estiveram reunidos em Fortaleza desde quinta-feira até domingo, dia 6/6, no 1º Festival das Juventudes – América Latina e as lutas juvenis. Organizado pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, o evento contou com mais de 2 mil jovens inscritos para as mais de 150 atividades previstas. A FETAMCE enviou sua representração ao evento. O encontro objetivou promover um intercâmbio de experiências de organização dos jovens em todos os países, bem como discussão de políticas públicas para a juventude e debate sobre a conjuntura na América Latina. Além disso, o evento aprovou uma plataforma com propostas da juventude para o próximo período.


“A CUT e o movimento sindical participaram do evento e apresentaram a ação da entidade no mundo do trabalho e no cotidiano dos jovens bancários”, disse Adriana Magalhães, representante da Contraf-CUT no Coletivo Nacional de Juventude da CUT.

Feira de economia solidária – Durante o I Festival das Juventudes em Fortaleza – “América Latina e as lutas juvenis”, realizado semana passada, aconteceu uma feira de economia sociosolidária, com o objetivo de promover o intercâmbio de experiências de atividades centrada na valorização do ser humano, e não da lógica capitalista.


A mostra envolve produtos artesanais, recicláveis, têxteis, trabalho local, entre outros. A economia solidária vem conquistando espaços, apontando para um novo modelo de transição voltado à sustentabilidade, a uma economia mais ligada ao social e ao meio ambiente. Para além da questão social e sustentável, a economia solidária envolve o processo de sobrevivência.


Economia Solidária na CUT – A CUT criou em 1999 a Agência de Desenvolvimento Solidário (ADS), associação civil sem fins lucrativos, que busca uma alternativa de inclusão social em resposta à carência de referenciais de geração de trabalho e renda. Seu foco é aprofundar as experiências de associativismo, a diversidade e o potencial de iniciativas de organizações formadas por trabalhadores.


A ADS atua no incentivo a projetos no campo da Economia Solidária – conceito de geração de trabalho e renda com base associativa e cooperativista – realizados por confederações, federações, sindicatos de base e organizações que a compõem. O resultado de suas ações pode ser visto na criação das entidades UNISOL Brasil – Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários – e ECOSOL – Cooperativa Central de Crédito e Economia Solidária.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO