Greve em Trairi suspensa para auditoria do MP na Prefeitura

Em audiência de conciliação realizada no dia três de maio, os professores de Trairi, em greve há quase dois meses, concordaram com a suspensão do processo de Dissídio, a pedido do Tribunal de Justiça, para continuar as negociações com o município.


A questão foi atendida pelos servidores após a Prefeitura acordar a realização de auditoria nas contas de Trairi pelo Ministério Público Estadual. Uma nova audiência foi marcada para o dia 17 de maio, após a conclusão do laudo.


Em compensação, o Município ficou de pagar os dias parados, 3% que devia desde o dissídio de 2011, já tendo demonstrado que implementou 1/3 da atividade extraclasse para todos os servidores do Município, conforme acordado com o Sindicato. A categoria não aceitou o reajuste imediato de 8% proposto pelo município para os graduados e pós-graduados, retroativo a janeiro de 2012, preferindo aguardar o laudo da auditoria que será efetuado pelo Ministério Público Estadual. O Sindicato irá requerer que o promotor de Trairi acompanhe toda a auditoria.


O Sindicato terá direito de acompanhar a auditoria que será realizada o mais urgente possível, nos próximos 10 dias. Professores deixaram claro ainda que não aceitarão a redução do percentual  entre a classe dos professores graduados, que é de 22% em relação aos professores de nível médio, nem dos especialistas que é 17% maior que os professores graduados.


O calendário de reposição das aulas, bem como o percentual a ser aplicado no piso dos graduados e pós-graduados será tratado na próxima audiência.

Fonte: www.valdecyalves.blogspot.com.br

Assessoria de Comunicação – FETAMCE


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO