Greve dos agentes de saúde e endemias de Barreia chega aos 45 dias


Sem a implantação do piso salarial, os agentes de endemias e agentes comunitários de saúde de Barreira estão há um mês e meio em greve parcial. A instituição do novo salário dos trabalhadores vem sendo demandada desde julho de 2014.


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Barreira e Acarape (SINSEMBA) já realizou uma série de rodadas de negociações com a Prefeitura, porém, sem nenhum avanço para a questão.


A entidade já denunciou o Executivo à justiça, que, em despacho, deu dez dias para que a questão seja solucionada.


Havia, por parte do município, o acordo para a implantação do piso salarial no mês de janeiro de 2015, que não foi cumprido. Agora, quase um ano depois da aprovação da lei nº 12.994 do piso nacional das categorias, que é de 17 de junho de 2014, os mesmos continuam sem o devido reconhecimento profissional.


“Nossos trabalhadores estão sem nenhuma expectativa, sem nenhuma proposta vinda da gestão municipal. Ainda não chegou nada para a categoria, nenhum sinal de proposta para a implantação do piso salarial, o que nos indigna”, afirmou Aparecida Castro, presidente do SINSEMBA.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO