Deputados Estaduais denunciam violência contra professores de Icó

Atos de violência física e administrativa contra professores de Icó foram denunciados na tribuna da Assembleia Legislativa pelo primeiro secretário da Casa, deputado Audic Mota, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira, 21.

O parlamentar apelou por imediatas providências das autoridades estaduais e formalizou denúncias, com o envio de ofícios à Casa Civil, Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, Comando da Polícia Militar e Comissão de Educação da AL.

Em especial, Audic centrou críticas à ação da Guarda Municipal, que reprimiu manifestação de educadores na última segunda-feira, 19, a base de tiros com balas de borracha e spray de pimenta.

O deputado enfatizou que os professores se reuniram para protestar contra o decreto municipal nº 02/2018, no qual a prefeita de Icó, Laís Nunes, reduz o salário de 362 professores, com o corte de metade da carga horária.

“Uma operação liderada pelo sargento Geilson Lima, que também é secretário do município, feriu professores e fez com que servidores passassem mal por conta da violência. Um ato de barbárie, praticado por alguém que agiu como bandido e, ainda, ameaçou servidores de prisão preventiva”, assinalou.

Com recortes de notícias em mãos, Audic acrescentou a repercussão do fato na imprensa cearense. Fotos mostram o próprio sargento Geilson apontando arma de fogo (escopeta) contra professores.

Segundo o parlamentar, uma medida desproporcional e arbitrária, pois já havia sido feito um cordão de isolamento a metros de distância dos manifestantes. Fotografias mostraram o resultado da intimidação e do atentado à integridade física dos servidores.

Informações chegadas de Icó deram conta, ainda, de que após as ocorrências, o sargento secretário Geilson teria ido à emissora de rádio intimidar os educadores que vierem a se manifestar, novamente, na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 22.

“Vamos debater o assunto e cobrar providências sobre a violência e ameaças que os professores sofreram”, disse Audic Mota.

Em aparte, os deputados Carlos Felipe (PCdoB), Elmano Freitas (PT) e Silvana Oliveira (MDB) manifestaram apoio, parabenizaram Audic Mota pelo pronunciamento, repudiaram os atos de violência e cobraram rápida resposta das autoridades estaduais e municipais.

O deputado Elmano Freitas (PT) classificou como “inadmissível” a ação de Polícia contra os servidores. “Além da agressividade, houve ameaças contra dirigentes sindicais. Um policial que faz isso não pode continuar usando a farda da PM”, assinalou.

Silvana Oliveira, por sua vez, destacou que vai à cidade para obter mais informações. “Como presidente da Comissão de Educação da Casa, repudio esse ato de violência e convido os parlamentares que quiserem se juntar a mim para irmos a Icó, conversar com os servidores”, frisou.

Deputados Renato Roseno e Moisés Braz também se pronunciaram

Os deputados estuais Renato Roseno e Moisés Braz também se pronunciaram sobre o atos de violência contra trabalhadores em Icó. Os parlamentares também se solidarizaram com a presidente da Fetamce, Enedina Soares, que estava presente à manifestação e sofreu agressões com spray de pimenta.

Acompanhe nos vídeos:

Audic Mota

AUDIC DENUNCIA ATO DE VIOLÊNCIA E AMEAÇAS CONTRA PROFESSORES DE ICÓ

AUDIC DENUNCIA ATO DE VIOLÊNCIA E AMEAÇAS CONTRA PROFESSORES DE ICÓAtos de violência física e administrativa contra professores de Icó foram denunciados na tribuna da Assembléia Legislativa pelo primeiro secretário da Casa, deputado Audic Mota, durante o primeiro expediente da sessão plenária desta quarta-feira, 21.O parlamentar apelou por imediatas providências das autoridades estaduais e formalizou denúncias, com o envio de ofícios à Casa Civil, Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, Comando da Polícia Militar e Comissão de Educação da AL.Em especial, Audic centrou críticas à ação da Guarda Municipal, que reprimiu manifestação de educadores na última segunda-feira, 19, a base de tiros com balas de borracha e spray de pimenta.O deputado enfatizou que os professores se reuniram para protestar contra o decreto municipal nº 02/2018, no qual a prefeita de Icó, Laís Nunes, reduz o salário de 362 professores, com o corte de metade da carga horária.“Uma operação liderada pelo sargento Geilson Lima, que também é secretário do município, feriu professores e fez com que servidores passassem mal por conta da violência. Um ato de barbárie, praticado por alguém que agiu como bandido e, ainda, ameaçou servidores de prisão preventiva”, assinalou.Com recortes de notícias em mãos, Audic acrescentou a repercussão do fato na imprensa cearense. Fotos mostram o próprio sargento Geilson apontando arma de fogo (escopeta) contra professores.Segundo o parlamentar, uma medida desproporcional e arbitrária, pois já havia sido feito um cordão de isolamento a metros de distância dos manifestantes. Fotografias mostraram o resultado da intimidação e do atentado à integridade física dos servidores.Informações chegadas de Icó deram conta, ainda, de que após as ocorrências, o sargento secretário Geilson teria ido à emissora de rádio intimidar os educadores que vierem a se manifestar, novamente, na Câmara Municipal, nesta quinta-feira, 22.“Vamos debater o assunto e cobrar providências sobre a violência e ameaças que os professores sofreram”, disse Audic Mota.Em aparte, os deputados Carlos Felipe (PCdoB), Elmano Freitas (PT) e Silvana Oliveira (MDB) manifestaram apoio, parabenizaram Audic Mota pelo pronunciamento, repudiaram os atos de violência e cobraram rápida resposta das autoridades estaduais e municipais.O deputado Elmano Freitas (PT) classificou como "inadmissível" a ação de Polícia contra os servidores. “Além da agressividade, houve ameaças contra dirigentes sindicais. Um policial que faz isso não pode continuar usando a farda da PM”, assinalou.Silvana Oliveira, por sua vez, destacou que vai à cidade para obter mais informações. “Como presidente da Comissão de Educação da Casa, repudio esse ato de violência e convido os parlamentares que quiserem se juntar a mim para irmos a Icó, conversar com os servidores”, frisou.

Publicado por Audic Mota em Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

 

Moisés Braz

Deputado estadual Moisés Braz (PT) se solidariza com professores do município de Icó que foram vítimas de ações violentas na noite da última segunda feira naquele município. Eles se manifestavam contra um decreto municipal que reduzia salários dos professores

Publicado por Moisés Braz em Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

 

Renato Roseno

Solidariedade aos professores de Icó

Nossa manifestação de solidariedade aos professores de Icó, covardemente agredidos durante manifestação contra o corte de salários promovido pela prefeitura daquele município. #Assessoria #Icó #Professores #Manifestação

Publicado por Renato Roseno em Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Com informações do Diário do Nordeste

DEIXE UM COMENTÁRIO