Contra protestos trabalhistas, Governo autoriza Força Nacional na Esplanada dos Ministérios

Pedido foi feito pelo ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI); neste período são comuns manifestações populares e sindicais na capital federal

Tendo em vista inibir protestos contra as medidas anti-trabalhadores do Governo Bolsonaro, como a reforma da Previdência, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro , autorizou o emprego da Força Nacional na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, por 33 dias a partir desta quarta-feira. O pedido foi feito pelo ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional ( GSI ) da Presidência da República, para, segundo ele, a “preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

O período no qual a Força Nacional estará disponível coincide com o Dia do Trabalho, em 1º de maio, em que tradicionalmente há manifestações sindicais, e com os protestos batizados de “abril vermelho” e “abril indígena”, quando movimentos de sem-terra, de indígenas, entre outros, promovem atos em várias partes do país.

A autorização assinada por Moro, publicada nesta quarta-feira (17/04) no Diário Oficial da União, não especifica quais as razões apontadas por Heleno para pedir o auxílio. Integrantes de movimentos sociais e sindicais do país avaliam que Bolsonaro, como todo mandatário de perfil autoritário, começa a se cercar de armas e soldados, diante da impopularidade e das vozes críticas às decisões do Governo, que nesta semana, inclusive, deu fim à política de reajuste com ganho real no salário mínimo nacional, 15 anos depois da medida ser implementada.

DEIXE UM COMENTÁRIO