Como denunciar o assédio Moral?


O fundamental em um caso de as­sédio moral é produzir provas de que a infração vem sendo cometida. Portanto, relacionamos abaixo algumas dicas de como agir na situação de assédio moral, permitindo a construção de uma denún­cia contra o assediador:


 


  • Resistir: anotar com detalhes toda as humilhações sofridas (dia, mês, ano, hora, local ou setor, nome do agressor, colegas que testemunharam, conteúdo da conversa e o que mais você achar ne­cessário).

  • Dar visibilidade, procurando a ajuda dos colegas, principalmente daqueles que testemunharam o fato ou que já so­freram humilhações do agressor.

  • Organizar. O apoio é fundamental dentro e fora do local de trabalho.

  • Evitar conversar com o agressor, sem testemunhas. Ir sempre com colega de trabalho ou representante sindical.

  • Exigir, por escrito, explicações do ato agressor e permanecer com cópia da carta enviada ao Departamento Pesso­al ou Recursos Humanos e da eventual resposta do agressor. Se possível mandar sua carta registrada, por correio, guar­dando o recibo.

  • Procurar seu sindicato e relatar o as­sédio moral no trabalho acontecido para diretores e outras instâncias como: médicos ou advogados do sindicato as­sim como: Ministério Público, Justiça do Trabalho, Comissão de Direitos Humanos e Conselho Regional de Medicina (ver Resolução do Conselho Federal de Medi­cina n.1488/98 sobre saúde do trabalha­dor, abaixo).

  • Recorrer ao Centro de Referência em Saúde dos Trabalhadores e contar a humilhação sofrida ao médico, assistente social ou psicólogo.

  • Buscar apoio junto a familiares, ami­gos e colegas, pois o afeto e a soli­dariedade são fundamentais para re­cuperação da autoestima, dignidade, identidade e cidadania. Procure sempre a justiça para tentar encontrar um caminho para este problema.


Fonte: Revista F


omunicacao@fetamcetmp.org.br


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO