Ceará tem mais três marchas regionais contra a destruição da Previdência

Mobilizações acontecem na grande Itapipoca, na Serra da Ibiapaba e nos Sertões de Crateús

Mais três Marchas Regionais contra Destruição da Previdência ocorrem nesta semana. Nesta segunda-feira, três de junho, a cidade de Amontada, na Regional Itapipoca, recebe o evento. Já no dia cinco de junho a passeata acontece em Tianguá, na Serra da Ibiapaba, e no dia seis, será a vez da sub-representação nos Sertões de Crateús montar um grande protesto na própria Crateús.

As marchas são coordenadas pela Federação dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) e os sindicatos fiados à entidade em todo o estado. É a primeira vez que a passeata, tradicionalmente de caráter estadual e feita em Fortaleza, acontece em 10 regiões do Ceará.

Já foram concretizadas na última semana as marchas do Sertão Central, do Maciço de Baturité, da Região Metropolitana de Fortaleza, do Cariri, do Vale do Jaguaribe, da Grande Iguatu e da Grande Sobral.

“Não podemos deixar a previdência ser destruída”

A presidente da Fetamce, Enedina Soares, avalia que as mudanças propostas por Bolsonaro nas regras das aposentadorias, pensões e no Benefício de Participação Continuada (BPC) são muito cruéis.

Entre os piores pontos, destacados pela dirigente, estão o aumento das atuais alíquotas de contribuição; o fim da aposentadoria por tempo de contribuição e a regra única será a idade mínima (65 e 62 anos); e o aumento do tempo mínimo de contribuição para aposentar de 15 anos para 20 anos.

“Não podemos deixar a previdência ser destruída. Para ter direito à aposentadoria integral seriam necessários 40 anos de contribuição. É um absurdo. Além disso, a pretensão da presidência é de que o valor da pensão por morte caia para 60% da média de contribuição, com apenas mais 10% por dependente. Um desastre”, enfatiza a presidente da Federação.

Enedina Soares conclui que as marchas cumprem o objetivo de mobilizar a classe trabalhadora para o enfrentamento desta política avaliada como de “aniquilação social”. Ela adverte que, no fim das contas, o sistema público será totalmente fragilizado. “Ao contrário de fazer a reforma da Previdência para tirar dos que ganham mais para pagar a quem ganha menos, Bolsonaro pratica extorsão com a base da pirâmide social, impondo a pobreza e a miséria como condição fixa e universal ao povo brasileiro. Os privilégios, que o governante dizia que iria combater, permanecem intactos”, finaliza.

AGENDA DE MARCHAS REGIONAIS:

Dia Regional Cidade Local de concentração Hora
03/06/19 Itapipoca Amontada Ginásio Poliesportivo Abilhão, na entrada de Amontada 8h
05/06/19 Serra da Ibiapaba Tianguá Convento (Av. Prefeito Jaques Nunes) 8h
06/06/19 Sertões de Crateús Crateús Praça da Igreja Matriz 16h

 

DEIXE UM COMENTÁRIO