PROTESTO – Professores e Servidores Públicos Promovem Ato Público em Nova Russas

Um número bem expressivo de funcionários foram as ruas (cerca de 300 pessoas), deixaram seus postos de trabalho e se juntaram, dando uma demonstração de autonomia e confiança no sindicato.O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Nova Russas (SISPMNOR) realizou, na manhã do dia 9 de julho, uma caminhada de protesto pelas principais ruas do centro da cidade, finalizando em frente à sede da Prefeitura de Nova Russas. O ato de protesto teve como ponto principal da lista de reivindicações a definição de um calendário de pagamento para os servidores.

Reivindicações

As principais reivindicações dos servidores são calendário de pagamento para todas as categorias, pagamento do salário do mês de dezembro e parte do 13º de 2008 deixado de maneira irresponsável pela administração anterior, insalubridade para todos os profissionais de saúde e garis, conclusão do PCCR do Magistério, que deveria ter sido votado até 30 de maio deste ano.


Os professores estão com os salários mais baixo da região. De acordo com Prof. Francisco Antonio(Coca), Diretor de Finanças do Sindicato, o plano garante um reajuste 7.86% para a categoria com perspectivas de melhorar o percentual da Pós-graduação e Regência de classe. Os professores ameaçam que se o plano não for votado até o final de julho, não retornam as aulas em agosto. A dívida com os servidores é da prefeitura, nós prestamos serviços para o município, é justo que queiramos receber – afirma o mesmo.


Segundo Andrezinho, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Nova Russas, é preciso que a prefeitura reconheça os direitos, respeite os seus trabalhadores e que sinalize com avanços reais, coisa que não tem sido feita desde o inicio da administração. Chega de enrolação”, disse. O ato contou com a presença de sindicalistas dos municípios de Crateús, Ararendá e Ipueiras.


A passeata não significou uma ruptura nas conversas com o gestor e sim uma forma de sensibilizá-lo para a necessidade de rever sua postura e o tratamento com os servidores.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO