'Ninguém aceita ser vaca de presépio', diz Lula a jornal sobre candidatura Dilma

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou, em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo” publicada nesta sexta-feira (19), que a escolha de Dilma Rousseff como candidata em 2010 faça parte de uma estratégia para ele tentar voltar à Presidência em 2014. “Ninguém aceita ser vaca de presépio e muito menos eu iria escolher uma pessoa para ser vaca de presépio”, disse o presidente, que afirmou que a candidatura da ministra-chefe da Casa Civil é um plano para dois mandatos. “Todo político que tentou eleger alguém manipulado quebrou a cara”, disse.


Perguntado sobre a influência que teria num eventual governo Dilma, Lula disse ao jornal que seu papel seria o de um “torcedor”. “Minha tese é a seguinte: rei morto, rei posto. A Dilma tem de criar o estilo dela, a cara dela e fazer as coisas dela. E a mim cabe, como torcedor de arquibancada, ficar batendo palmas para os acertos dela. E torcendo para que dê certo e faça o melhor”, disse.


Após dizer que não pensa em concorrer em 2014, Lula afirmou à publicação que mudou de ideia e também não pretende mais defender o fim da reeleição, com madato único de cinco anos — tese que já defendeu no passado. “Não vou porque quando quis defender ninguém quis”, disse o presidente. “Eu fui defensor da ideia de cinco anos sem reeleição. Hoje, com a minha experiência de presidente, eu queria dizer uma coisa para vocês: ninguém, nenhum presidente da República, num mandato de quatro anos, concluirá uma única obra estruturante no país”, afirmou.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO