Dia Nacional de Luta no Ceará será com caminhada e mobilizações na Assembleia Legislativa

Na luta pela redução da redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais sem redução de salário, trabalhadores e trabalhadoras de todas as regiões do Brasil vão atrasar a entrada de turnos, paralisar parcial ou integralmente as empresas e fazer mobilizações nas ruas durante nesta terça-feira, dia 18 de maio. No Ceará, o Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações será marcado por uma caminhada da Praça da Imprensa à Assembleia Legislativa, seguida se visita aos gabinetes parlamentares.


“O objetivo é mobilizar para que o tema da redução da jornada de trabalho seja colocado na pauta de votação no Congresso Nacional”, explica o presidente da CUT-CE, Jerônimo do Nascimento. Durante a mobilização, a CUT-CE e entidades filiadas entregarão a cada deputado estadual uma carta reforçando a necessidade dos parlamentares fortalecerem o tema e pressionarem o Congresso Nacional pela votação. O presidente da Assembléia, deputado Domingos Filho, receberá um documento de apoio à redução da jornada.


O Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações ocorrerá de forma descentralizada, em várias regiões do País. “Nós tivemos desde o final do ano passado até março deste ano um processo de mobilização muito importante. Pretendemos realizar a partir do dia 18 uma intensa jornada de mobilização pelas 40 horas semanais”, conclama o secretário geral da CUT, Quintino Severo.


A redução da jornada de trabalho é um dos instrumentos para a distribuição de renda no país. Segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese), a proposta tem potencial para gerar mais de dois milhões de empregos. Permitirá ainda que os trabalhadores tenham mais tempo para qualificação profissional, para a família, o lazer e a cultura, melhorando a qualidade de vida.


Dia Nacional de Mobilizações e Paralisações


Ato no Ceará dia 18 de maio


Concentração: Praça da Imprensa


Hora: 9 horas

Em seguida caminhada até a Assemblaia  Legislativa


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO