Sindicato de Servidores denuncia perseguição do Prefeito de Milagres

O Sindicato dos Servidores Público Municipais de Milagres (SINDIMIL) denuncia as práticas antisindicais cometidas pelo prefeito da cidade, Lielson Macedo Landim. De acordo com a apresentação laboral, o gestor insiste em não reconhecer o SINDIMIL como representante legal da categoria e suspendeu o desconto em folha dos filiados aos sindicato.

A avaliação é de que ato tem a intenção de calar a voz dos servidores e intimidar o sindicato. A presidenta da organização, Lenira, denunciou o caso ao Ministério Público Estadual, que determinou que o prefeito retornasse com o recolhimento em folha da mensalidade dos sindicalizados e fizesse o repasse dos recursos à entidade classista.

A Fetamce e os sindicatos de servidores da região do Cariri repudiaram a atitude de Lielson Landim.

O SINDIMIL inclusive, está convocando também todos os professores a se fazerem presentes na sessão da Câmara de Vereadores, do dia 8 de fevereiro. Os trabalhadores são chamar a lutar para barrar a votação do PCCR da categoria, que foi enviada para a aquela Casa sem passar pela avaliação dos profissionais do magistério.

A presidenta fala ainda que já foi realiza uma assembleia e deliberado as proposta a serem acrescentadas no projeto de lei do PCCR, bem como já as medidas foram enviadas para apreciação dos vereadores. A mesma, junto com os professores, esperam que pelo menos os representantes do legislativo escutem os servidores. “Precisamos ser ouvidos e respeitados”, avalia Lenira.

DEIXE UM COMENTÁRIO