Servidores municipais de Bela Cruz aprovam greve por atraso de salários

Com atrasos nos salários recorrentes desde julho de 2017, os servidores municipais de Bela Cruz, após não receberem o salário de dezembro de 2017, aprovaram ontem, 25 de janeiro, entrar em greve. O movimento deve ser iniciado em 72 horas após sua definição, conforme preza a legislação. Profissionais das Secretarias de Educação, Saúde e Meio Ambiente, além de Agentes de Endemias e Agentes de Saúde, estão sem proventos.

O agravante na cidade é que o prefeito, Joao Osmar Araujo Filho (Osmatxinho), acordou com o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Bela Cruz fechar o ano de 2017 com o pagamento do décimo terceiro e o mês de novembro, porém não cumpriu. Segundo os dirigentes sindicais no município, o gestor só veio pagar o restante dos salários do mês de novembro aos professores no dia 11 de janeiro deste ano.

O Sindicato informa ainda que aguarda nova reunião de medicação do caso com o prefeito nesta sexta-feira, 26 de janeiro. Os dirigentes esperam que o prefeito cumpra o calendário de encontro, já que marcou reunião para o dia 24 e não compareceu.

Os dirigentes da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Ninivia Campos e Júnior Pinheiro, marcaram presença no evento e levaram o apoio e o aparato da organização para a instalação da greve. “É importante a unidade da classe para fazer uma luta geral contra os demandas da prefeitura, de forma qualificada e baseada na legalidade. Vamos resistir, organizar a luta e defender os trabalhadores. A tentativa de retirada de direitos é fruto de um alinhamento nacional com os prefeitos violadores de nossas conquistas. Podem contar com a Fetamce, a CUT e a Confetam”, disse Ninivia durante o ato.

DEIXE UM COMENTÁRIO