Servidores de Capistrano impedem suspensão da contribuição patronal da previdência local

Na última sexta-feira, 26 de junho, mobilização dos servidores de Capistrano impediu que a Câmara de Vereadores da cidade aprovasse projeto de lei que suspendia o repasse da parcela patronal da contribuição previdência dos trabalhadores do município.

Foram oito votos contra, um a favor e uma abstenção. A medida, apresentada pela Prefeitura, é a mais nova artimanha de prefeitos e prefeitas do Ceará, que, usando a crise causada pela Pandemia de Covid-19 como justificativa, apoderam-se dos recursos que deveriam ser destinados aos Fundos Municipais de Previdência, em cidades onde há o chamado regime próprio de aposentadoria.

“Até quinta à noite tudo estava perdido, a reviravolta aconteceu sexta pela manhã, vários servidores enfrentaram a pandemia e tomamos conta do plenária da Câmara, a sessão começou às 9h e terminou às 14h e nós resistimos até o final. Todos os servidores de parabéns”, comemora o presidente do Sindicato de Servidores de Capistrano, Antonio Amauri.

DEIXE UM COMENTÁRIO