Serra propõe aumentar idade para trabalhador se aposentar


30/09/2010

Sintapi/CUT contesta ataque do candidato tucano à aposentadoria e afirma que resposta será dada nas urnas. Luizão, presidente do Sintapi/CUTO Sindicato Nacional dos Trabalhadores Aposentados, Pensionistas e Idosos (Sintapi/CUT) contestou as declarações feitas nesta quarta-feira pelo candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que propôs aumentar o tempo de contribuição para o trabalhador se aposentar. “Quem inventou uma perversidade como o fator previdenciário não tem mesmo limite. Nossa resposta será dada nas urnas”, enfatizou o presidente do Sindicato, Epitácio Luiz Epaminondas (Luizão).


A proposta do candidato tucano foi feita durante reunião com funcionários públicos, quando afirmou que, uma vez eleito, promoverá uma reforma da Previdência baseada na idade dos contribuintes, o que atrasaria a aposentadoria de milhões de trabalhadores. “Eu, particularmente, toda a questão previdenciária eu quero refazer no Brasil de maneira realista, que funcione. Eu prefiro mexer muito mais na idade do que na remuneração”, sublinhou Serra.


“Talvez ele esteja nos ameaçando com o adiamento de sua própria aposentadoria, quem sabe?”, ironizou em seu blog o presidente da CUT, Artur Henrique.


Condenando o que chamou de “tortuoso raciocínio de Serra”, Luizão rebateu: “como o candidato tucano parte do pressuposto de que a Previdência é deficitária e que, portanto, não tem recursos, o único jeito seria ampliar o tempo de contribuição, fazendo as pessoas se aposentarem mais tarde”.


Na avaliação do presidente do Sintapi, as declarações de Serra partem da lógica de quem sempre defendeu mecanismos perversos contra os aposentados e pensionistas, como é o fator previdenciário. “Aplicado nas concessões de novas aposentadorias desde dezembro 1999, o fator previdenciário é altamente nocivo, pois é um instrumento de redução criado pelo desgoverno FHC com objetivo de evitar aposentadorias consideradas precoces. Assim, quanto menor a idade da pessoa, maior o desconto sobre o valor do benefício, mesmo para quem completa o tempo mínimo de contribuição, que é de 35 anos para homens e de 30 para mulheres. Isso afeta principalmente as pessoas de famílias de baixa renda, que começaram a trabalhar mais cedo e, portanto, completam o tempo de contribuição com idade mais baixa. Para esses, a perda pode chegar a 45% em relação ao que seria o benefício sem a aplicação do fator”, explicou Luizão.


“Por isso empunhamos a bandeira do fim do fator previdenciário como uma questão de honra, tanto para os trabalhadores em vias de conseguir a sonhada aposentadoria, quanto para os aposentados que têm que conviver com pesadas perdas em seus benefícios”, enfatizou.


Serra propõe aumentar idade para trabalhador se aposentar


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO