Proposta de Bolsonaro levará à demissão em massa de professores

Próximo ao dia dos professores, celebrado em 15 de outubro, discutiremos os projetos na área da educação e para os educadores apresentados pelos candidatos a Presidente da República no segundo turno.

O primeiro a ser analisado é o deputado e candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL). Como proposta mais polêmica, ele defende o uso da educação à distância no Ensino Fundamental, Médio e universitário.

O presidenciável de ultradireita argumentou que o aluno poderia ir às escolas apenas para fazer provas e aulas práticas, a depender da disciplina. O candidato disse ainda que esse regime ajuda a “baratear” o ensino. Segundo Bolsonaro seria para combater o “marxismo” nas escolas. O filósofo e seus escritos nem sequer aparecem no currículo escolar do ensino fundamental.

Entidades representativas dos educadores brasileiros avaliam que a proposta levará à demissão em massa de professores na rede privada, assim como a finalização de contratos de servidores não estatutários na educação pública e o fim de concursos para a área, já que a exigência de profissionais, com a aplicação da medida, seria mínima.

Enedina Soares, professora das redes municipais de Caucaia e Fortaleza, também presidente da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), diz que a eleição de Bolsonaro iria atingir de morte a classe: “Não podemos admitir a eleição de quem vai governar contra a gente. Os professores são o coração do Brasil e com esse modelo de educação, teremos a eliminação paulatina da nossa profissão e a perda de qualidade do ensino público”, fala a dirigente.

Outras propostas:

AUTORITARISMO NAS ESCOLAS – Bolsonaro propõe o retorno do modelo autoritário de ensino que vigorou na Ditadura Militar, incluindo no currículo escolar as disciplinas repressivas como educação moral e cívica (EMC) e organização social e política brasileira (OSPB), que na prática eram processos educacionais legitimadores do governo totalitário, eliminado a formação crítica. Ele promete ainda ampliar o número de escolas militares. Em dois anos, ter um colégio militar em cada capital. Escola que custa mais caro e não apresenta os mesmos resultados das instituições de ensino médio federal.

ELIMINAR NÚMERO DE COTAS RACIAIS – Já as políticas de igualdade racial que ampliaram a chegada da população negra ao ensino superior também serão atingidas. O candidato vai propor a diminuição do percentual de vagas para cotas raciais.

PRIVATIZAÇÃO DO ENSINO PÚBLICO – Bolsonaro, que é dos candidatos mais fieis a Michel Temer no Congresso, foi favorável à Reforma do Ensino Médio que traz, entre outras coisas, a adoção do domínio do setor privado no Ensino Médio público, alinhado com a Emenda Constitucional nº 95, que congela por 20 anos os investimentos públicos em políticas sociais, entre elas a educação. Emenda, por sinal, também apoiada pelo representante do PSL.

Professores e trabalhadores estão preocupados com resultado da eleição

Liderando as pesquisas diante de uma onda conservadora que atingiu o país, Bolsonaro esconde uma série de proposições anti-trabalhadores. No caso dos professores, que são mais de R$ 2,2 milhões na educação básica brasileira, as ameaças são gigantescas. A classe tem se manifestado publicamente e corre contra o tempo para esclarecer a todos os membros da categoria sobre a necessidade de derrotar o candidato de ultradireita.

7 COMENTÁRIOS

  1. Olá ,sou educadora ,e em nome de todos que exercem essa vocação venho ressaltar a importância de dizer ele não,pois máquinas falham, nós seres educadores erramos e aprendemos a todo instante , porque o conhecimento é construído através do diálogo , através da interação social com o meio em que vivenciamos .
    A relação docente e discente faz toda a diferença , MÁQUINA SÓ TRAZEM RESPOSTAS PRONTAS E EXATAS ,isso atrapalha o desenvolvimento cognitivo do estudante.
    Atenciosamente :ERICA.

  2. Onde fica o processo de socializacao que eh a 2a.etapa, pois o 1o.eh na família. Onde querem chegar com tantos desempregados? A quem interessa tantos cortes nos investimentos sociais? Ja nao bastam tantos sem cultura? Isso eh coisa de louco!

  3. Será que com tantos desempregados alguem será capaz de consumir. Para quem irao produzir? A quem interessa tantos cortes nos investimentos sociais? Ja nao bastam tantos sem cultura? Isso eh coisa de louco!

  4. Esse homem além de incompetentemente é um desequilibrado. Basta procurar discursos dele na internet, o que dizer de uma pessoas que pôs arma nas mãos dos filhos de 5 anos e diz que o ECA deveria ir para a latrina.

  5. O pior de tudo é entregar o patrimônio público a iniciativa privada. Porque quem é a favor da privatização da educação brasileira, certamente vai ceder os prédios das escolas públicas aos empresários da educação.

DEIXE UM COMENTÁRIO