Após promessa, Prefeitura de São Benedito não restabelece gratificação de professores

Além dos professores perderem 10% de incremento salarial, profissionais da linha de frente de combate ao Covid-19 também têm adicional de insalubridade cortado

Após denúncia da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Ceará (Fetamce), que informou que a Prefeitura de São Benedito cortou a gratificação de planejamento dos professores da cidade em meio à pandemia, o prefeito Gadyel Gonçalves de Aguiar prometeu que iria devolver o benefício que aumentava em 10% o salário base dos profissionais.

Porém, de acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Benedito, o gestor não cumpriu o acordo. Conforme os representantes classistas, Gagyel teria afirmado, inclusive em vídeo no Facebook, que enviaria para a Câmara Municipal, no dia 10 de julho, projeto de lei para fazer a alteração no Plano de Cargos e Carreiras dos servidores do Magistério, com vistas a reestabelecer o direito, mas isso não ocorreu.

“Recebi uma ligação do senhor Secretário de Administração e Finanças dando o posicionamento final do município. Segundo o que nos foi repassado, a Administração não vai mais cumprir o que fora acordado, sendo que agora a desculpa pela qual se falava antes sobre a questão legal do planejamento mudou para dificuldade financeira no período de pandemia”, explica Alan Jones Ferreira, presidente do Sindicato.

O representante laboral acrescentou que, conforme a conversa com secretário, foi informado que “o município vai pagar o retroativo nessa próxima folha e que o Projeto do Planejamento só será enviado pela administração (para o Legislativo) no mês de agosto”, explica.

Alan Jones classifica as justificativas e a lamentação da Prefeitura como “ladainha”. E diz: “Mais uma vez o Prefeito não cumpriu com o que acordou com a categoria. Agora, nesse momento, mais do que nunca, precisamos continuar firmes nas redes sociais. Não vencemos o primeiro hound, mas a luta continua. A vitória só virá com muita garra de todos”, finaliza o presidente do sindicato.

Gratificação da Saúde também é cortada

Outro problema que bate na porta dos servidores de São Benedito é o corte das gratificação dos servidores que atuam na linha de frente de combate à pandemia de Covid-19.

A medida, criada em decreto, expirou em abril. Quando cobrado pelo sindicato para que fizesse a renovação, o Executivo afirmou que não renovou o benefício por conta do período eleitoral. Mais uma vez, a organização trabalhistas e os funcionários públicos que estão sacrificando a vida em meio a crise de Covid-19 acreditam que estão sendo ludibriados.

Fetamce apoia as reivindicações do Sindicato

Em vídeo, a secretária de finanças da Fetamce, Nadja Carneiro, presta solidariedade à luta dos servidores de São Benedito. Acompanhe:

FETAMCE MANIFESTA APOIO À LUTA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE SÃO BENEDITO

Publicado por SINSESB em Segunda-feira, 13 de julho de 2020

DEIXE UM COMENTÁRIO