Professores de Jaguaribe rejeitam proposta da prefeitura e mantém luta por reajuste

Os professores municipais de Jaguaribe rejeitaram, em assembleia realizada na tarde desta segunda-feira (02/04), a proposta de reajuste salarial feita pela prefeitura. Os profissionais reivindicam 6,81% de aumento, conforme orienta o Ministério da Educação. A administração, entretanto, ofereceu uma reposição salarial parcelada: 2,07% aplicado em abril, retroativo a janeiro, e mais 4,74%, incorporado em setembro, sem efeito retroativo.

Os educadores não aceitaram o que foi apresentado pelo município e consideram que sofreriam, ao longo do ano, perdas salariais. Ainda assim, a categoria desenhou um contraproposta, que basicamente inverte o que foi apresentado pela gestão. Sendo assim, os professores sugerem 4,74% de reajuste aplicado em abril, retroativo a janeiro, e mais 2,07%, incorporado em setembro, sem retroativo.

A votação foi conduzida pelos diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Jaguaribe e da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Deininha Ferrer e Rafael Fernandes. Segundo os sindicalistas, além da rejeição à proposta, os docentes aprovaram a construção de um calendário de lutas.

Reajustes das demais categorias do funcionalismo

Já para os demais membros do funcionalismo público, que ganham acima de um salário mínimo, a prefeitura ofereceu 2,07%, que seria aplicado em abril e com efeito retroativo a janeiro. Este ponto da assembleia foi aprovado.

DEIXE UM COMENTÁRIO