Professores de Acarape conquistam 1/5 da carga horária para planejamento


Em audiência hoje (2) no Ministério Público Estadual, Comarca de Acarape, Regional do Maciço de Baturité, representantes da Prefeitura, do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, do Conselho do Fundeb e de professores do Município discutiram as pautas de reivindicações dos profissionais do Magistério. Avançando nas negociações, a gestão municipal prometeu implantar 1/5 da carga horária para o planejamento das aulas, a partir de janeiro de 2014.


Carmem Santiago, dirigente da Fetamce que acompanha a luta dos servidores no Município, observa avanço nas negociações. “Saímos da audiência com o acordo da implantação de 1/5 da carga horária do profissional para planejamento de suas aulas, mas há a possibilidade dele ser implantado ainda neste mês. Isso é um avanço, pois o planejamento das aulas não vinha acontecendo em todas as escolas municipais”, avalia Carmem.



Reajuste salarial

Quanto ao reajuste salarial da categoria, a Administração alegou que os gastos com o pagamento de pessoal extrapolou os 60% dos recursos do Fundeb, porcentagem que orientada por lei para essa destinação. Segundo a Prefeitura, esses pagamentos chegaram a 72% do Fundo, o que impediria um reajuste no momento. A Administração, no entanto, ficou de estudar a folha de pagamento e apresentar sua avaliação ao Sindicato em nova audiência, marcada para o dia 11 dezembro.

Plano de Carreiras

Visando à implantação do 1/3 da carga horária do professor para o planejamento de suas aulas, o Sindicato cobrou e, até o dia 4 de outubro, a Prefeitura vai disponibilizar à entidade o quadro de lotação dos professores, concursados e contratados, nas escolas municipais. Com esse documento em mãos, o Sindicato vai estudar as possibilidades para que a ausência do profissional da sala de aula, quando do seu tempo legal para o planejamento, seja coberta por outro profissional do Magistério.


Desconto

Além disso, o Sindicato saiu da audiência com a promessa da gestão de voltar o desconto em folha, o que não era feito desde 2005.

 


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO