Movimentos de juventude fazem encontro inédito e organizam jornada de lutas


Mais de vinte movimentos que organizam a juventude no Brasil participam de uma plenária em São Paulo, no sábado (23/2), a partir das 9h, no auditório do Sindicato dos Químicos. O encontro tem como objetivo preparar uma jornada de jutas unificada no final de março em todo o país.


Movimentos ligados à pauta da educação, cultura, mulheres, combate ao racismo, esporte, transporte, como UNE, CUT, MST, Levante Popular da Juventude, Casa Fora do Eixo, estarão presentes na plenária nacional, que discutirá políticas e lutas para avançar em direitos para juventude.


Essa articulação é considerada inédita no país e deverá consolidar as principais bandeiras e reivindicações e discutir instrumentos de luta dos jovens brasileiros para pressionar os governos federal, estaduais e municipais.


A jornada tem o ineditismo de ser construída coletivamente com diversos movimentos de juventude. A intenção é unificar a mobilização, luta e pressão por mudanças para atender necessidades urgentes dos jovens. Os movimentos começaram as reuniões em novembro.


A jornada de lutas está prevista para acontecer de 25 de março a 1º de abril. Estão previstas grandes mobilizações em dez capitais brasileiras (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre).


REIVINDICAÇÕES

Entre os grandes consensos está a necessidade de investimento de 10% do PIB brasileiro na educação pública, além de 100% dos royalties do petróleo e 50% do Fundo Social do Pré-Sal também no setor educacional.


Outra pauta urgente e unificada é combate à violência e extermínio da população jovem e negra no Brasil, principalmente nas periferias das grandes cidades. Dados recentes do Conselho Nacional de Juventude mostram que, do total de homicídios no país, 70,6% das vítimas são negras e 53,5% são jovens com idades entre 15 e 19 anos.


Os direitos ao trabalho decente para a juventude brasileira urbana e rural, com garantia de todos seus direitos e a possibilidade de conciliação das suas atividades à formação educacional e cultural.


A realização da reforma agrária tem destaque entre as reivindicações, como instrumento para o desenvolvimento com justiça social no país aliada com políticas públicas que garantam o direito dos jovens rurais em permanecer no campo, estudar e trabalhar.


Outro tema prioritário para o movimento é a democratização dos meios de comunicação no país, combatendo o domínio dos grandes grupos econômicos sobre o setor e promovendo as novas alternativas de redes e conhecimento livre, rádios e TVs comunitárias, novas mídias e internet.



AGENDA DO ENCONTRO


Durante a parte da manhã, os movimentos realizarão um debate sobre a conjuntura nacional e os impactos sobre a juventude. Na parte da tarde, serão planejadas, de forma mais aprofundada, as manifestações da jornada de lutas em diversas cidades brasileiras. Ao final, haverá atividade cultural, a partir das 18h, na Casa Fora do Eixo.


 


O Sindicato dos Químicos fica na rua Tamandaré, 348, Liberdade. A Casa Fora do Eixo fica na rua Scuvero, 282, também no bairro da Liberdade.


 


MOVIMENTOS PARTICIPANTES




ABGLT


ANPG


Apeoesp


Associação Cultural B


Centro de Estudos Barão de Itararé


Consulta Popular


Ecosurfi


Enegrecer


FEAB Federação Paulista de Skate


Fora do Eixo


Juventude da CTB


Juventude da CUT


Juventude do PSB


Juventude do PT


Juventude Pátria Livre


Levante Popular da Juventude


Marcha Mundial das Mulheres


MST


Nação Hip Hop Brasil


Pastoral da Juventude


PCR


REJU


Rejuma


UBES


UJS


UNE


UPES


Via Campesina



SERVIÇO


Plenária Nacional de Lutas da Juventude


Sábado, 23 de fevereiro


Debates, a partir das 9h


Local: Sindicato dos Químicos (Rua Tamandaré, 348, Liberdade)


Atividade Cultural, a partir das 18h


Local- Casa Fora do Eixo (Rua Scuvero, 282, Liberdade)


Todas as atividades são abertas ao público


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO