Ministério Público realiza ações no interior do Ceará contra a PEC 37


 


Manifestações contrárias à PEC 37, que limitará poderes de investigação do Ministério Público (MP) caso seja aprovada, se espalharam pelo interior do Ceará ao longo de todo o dia de ontem. Audiências públicas, distribuição de panfletos e entrevistas em veículos de comunicação aconteceram um dia depois que o MP deflagrou operação que afastou toda a cúpula da administração municipal de Quixeramobim, no Sertão Central.


 


As câmaras municipais acabaram aglutinando as discussões sobre o tema. Foi assim em Cascavel, Pacajus, São Benedito, Massapê e Tianguá. “Não tem briga de poder com a Polícia. As instituições são parceiras. E também não há corporativismo. Queremos dizer que o Ministério Público quer continuar na defesa dos direitos sociais e do patrimônio público”, afirma a promotora de Tianguá, Ana Beatriz Lima.


 


Segundo Lima, a audiência teve participação expressiva também de autoridades locais, como os juízes da comarca, prefeito e vice, advogados, defensor, além de figuras de denominações religiosas católicas e evangélicas.


 


“As pessoas demonstraram muito interesse, pediam para colocar os adesivos nos carros, tinham vontade em saber do que se tratava”, afirma o promotor da comarca de Iguatu, Leydomar Pereira. Segundo ele, a campanha contra a corrupção, que está no Brasil inteiro, teve apoio na cidade de entidades, como a secção local da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


 


Pereira acrescentou que as pessoas têm consciência de que algumas conquistas vieram dos trabalhos dos promotores – “sobretudo no combate à corrupção e à improbidade administrativa”. Profissionais do MP de cidades do Centro Sul do Estado – como Iguatu, Cedro, Icó, Jucás e Cariús – distribuíram panfletos na manhã de ontem na praça da Caixa Econômica em Iguatu.


 


Em Quixadá, no Sertão Central, a audiência foi no ginásio da Faculdade Católica. “Até hoje essa discussão ampla e democrática sobre a PEC não vinha acontecendo. E a gente já sente o resultado disso: uma grande quantidade de entidades nacionais e internacionais já manifestou apoio”, diz o promotor daquela comarca, Marcelo Pires.


 


Capital


A mobilização continua. Amanhã, às 14 horas, um ato público no plenário da Assembleia Legislativa deverá trazer promotores de todas as partes do Estado a Fortaleza. Além disso, no dia 24 deste mês, a mobilização será levada a Brasília para pressionar deputados. (Alan Santiago – alan@opovo.com.br )


 


O quê


ENTENDA A NOTÍCIA


A Proposta de Emenda Constitucional 37, chamada pelo Ministério Público como a PEC da Impunidade, tem gerado debates por tentar impedir o poder de investigação do órgão. Ontem, manifestações em todo o Ceará tentaram sensibilizar as populações contra a proposta que tramita na Câmara.


 


SERVIÇO


Ato público contra a aprovação da PEC 37


Quando: amanhã, 12 de abril, a partir das 14 horas


Onde: plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa (Av. Desembargador Moreira, 2807 – Bairro: Dionísio Torres).


 


Fonte: O Povo


 


Assessoria de Comunicação


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO