Fetamce mobiliza servidores municipais para a Parada LGBT do Ceará


A Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce) convida a categoria a participar da XVIII Parada Pela Diversidade Sexual do Ceará. O evento acontecerá na tarde do dia 25 de junho (domingo), quando milhares de pessoas ocupação a Avenida Beira Mar, em Fortaleza, para reivindicar por cidadania plena para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBTs).


De acordo com o secretário LGBT da Fetamce, Rafael Fernandes, o evento tem o objetivo de contribuir para o empoderamento e para a mobilização política da população LGBT, visibilizando suas bandeiras de luta a fim de provocar a opinião pública quanto à importância da dos direitos humanos dessa população, para a garantia da cidadania e da liberdade de orientação e expressão afetivo-sexual.


Neste ano, o tema é “18 anos construindo resistências e lutas. Por Democracia e contra o LGBTcídio. A Parada é nas ruas”. A Federação contará com um trio elétrico na atividade, o quarto veículo, que reunirá o movimento sindical cearense.


A atração do trio da Fetamce é o DJ Tiago Fasano, que é já atuou na Boate Clube 20 em Fortaleza e já foi residente de grandes casas como a Level, Unique Club, Phantástica Club e DS Club. Atualmente toca como convidado em várias casas e em eventos particulares.


Número alarmantes


A luta contra o preconceito e por igualdade de oportunidades está na ordem do dia, tendo em vista que o Brasil amarga o preço da intolerância e lidera ranking de violência contra homossexuais no mundo. De acordo com o levantamento do Grupo Gay da Bahia, entidade que coleta e divulga, anualmente, os homicídios de homossexuais e pessoas trans, o país registra uma morte de LGBT a cada 25 horas. Em 2016, 343 homossexuais foram mortos no País. Um ano em que os registros e a violência bateram recordes.


No Ceará, os casos de violência homofóbica também tiveram destaque. Neste ano, a morte da travesti Dandara dos Santos, de 42 anos, em Fortaleza, ganhou repercussão internacional após o compartilhamento do vídeo no Facebook que mostra ela sendo agredida brutalmente por um grupo de homens. No mesmo período, foram registrados os assassinatos de mais duas trans, Ketlin (Juazeiro do Norte) e Herica (Fortaleza), também motivados por violência transfóbicas.


Ainda conforme os dados Grupo Gay da Bahia, o Ceará é o segundo Estado do Nordeste e o sexto do país que mais assassinou LGBTs, no ano passado. Foram 15 homicídios em 2016, número maior que em 2015, quando foram registradas 11 mortes.


Serviço:


XVIII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará


Tema: “18 anos construindo resistências e lutas. Por Democracia e contra o LGBTcídio. A Parada é nas ruas”


Data: 25 de junho de 2017, domingo, a partir das 14 horas


Local: Concentração Av. Beira Mar (em frente à barraca do Joca). Saída da concentração às 15h, em direção ao Aterro da Praia de Iracema.


Source: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO