Fetamce eleita membro do Conselho Estadual de Saúde, na 6ª Conferência Estadual

No último dia 20/9, trabalhadores/as, usuários, gestores/as e prestadores de serviço de Saúde estiveram reunidos na 6ª. Conferência Estadual de Saúde do Ceará avaliando, refletindo, acumulando consensos e formulando proposições acerca do futuro das políticas públicas de saúde. Este esforço cidadão corrobora com o sentimento do País e o compromisso do governo federal em enfrentar os desafios para assegurar os princípios da integralidade, universalidade e equidade do Sistema Único de Saúde. A Fetamce foi eleita membro do Conselho Estadual de Saúde, na Conferência.


Nesse sentido a Fetamce, através do Secretario de Relações do Trabalho, Antonio Marcos representou na 6ª. Conferência Estadual as lutas e os sonhos dos/as trabalhadores/as do sistema municipal de saúde apresentando nossas idéias e análises acerca dos principais temas em debate. O nosso senso de responsabilidade por sermos agentes da efetividade do sistema único de saúde em nossos municípios nos impele a contribuir de maneira proativa neste rico momento de busca do fortalecimento do SUS como política pública universal. Desta maneira apresentamos o nosso ponto de vista para questões essências que necessitam de um olhar aprofundado de todos nós.


Os trabalhadores do serviço público municipal de saúde defendem as seguintes bandeiras de luta na perspectiva da qualidade, universalização e promoção do trabalho decente: Ampliar a efetividade do controle Social como instrumento de gestão compartilhada do SUS; Fortalecer a concepção de um sistema nacional de saúde pública entre as três esferas do governo (municipal, estadual e federal) trabalhando em harmonia e garantindo a autonomia das gestões locais;


Participar, acompanhar e defender uma política de financiamento nacional da saúde, assegurando previsibilidade de investimentos na saúde do trabalhador; Defender o contrato direto dos trabalhadores e trabalhadoras, sem terceirizações, cooperativas de serviços e contratação temporária; Defender a efetivação e cumprimento da EC 29 (União até 10%, Estado até 12% e Município até 15%), sobretudo  para assegurar que as verbas da saúde sejam aplicadas em ações de saúde; 6. Assegurar a redução da jornada de trabalho dos profissionais de saúde concomitantemente com um Piso Nacional, limites de contrato e manutenção das jornadas historicamente praticadas pelas categorias profissionais.
Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO